Feira de Santana: Rua do México, de caminho de bicicleta a artéria moderna

Moradores da Rua do México comemoram pavimentação.
Moradores da Rua do México comemoram pavimentação.
Moradores da Rua do México comemoram pavimentação.
Moradores da Rua do México comemoram pavimentação.

A dona de casa Fátima Medeiros, que mora na Rua do México, à altura do Parque Tamandari, há mais de duas décadas, lembra bem como era o local quando chegou. “Isso aqui era um caminho de bicicleta”. Mas nos últimos anos testemunhou a transformação. “Passamos da lama para o asfalto. O progresso muito foi grande”.

Em caminhada, moradores comemoraram pavimentação

Na noite deste sábado (24/02/2018), uma multidão de moradores da Rua do México animadamente percorreram suas extremidades em comemoração à entrega oficial do recapeamento da artéria – antes foi pavimentada a paralelepípedos. Começa na praça do Tomba e termina na Rua I, no Feira X – passa pelo Tamandari e Recanto do Feira X. A extensão é de quase 1,5 quilômetro.

Importante corredor de tráfego daquela região – muito usado pelo transporte público, o recapeamento da artéria foi bem recebida pelos moradores. “A gente já estava contente com a rua calçada e, agora, com o asfalto parece coisa de outro mundo”, disse Maria de Santana, que mora na rua do México há cerca de 17 anos. “A mudança foi grande”. Lembrou que praticamente todas as ruas do Tamandari foram urbanizadas nos últimos anos.

A via também recebeu investimentos em sinalização, com 682 metros quadrados de pintura horizontal, incluindo quebra-molas, eixo, bordos tracejados, setas direcionais e faixa de pedestre. As 87 placas totalizam 26,80 metros. Também foram colocadas na via 375 tachinhas bidirecionais, e pintados 13 quebra-molas.

Metade da Rua do México passa a ser mão única

Os quase 1,5 mil metros de extensão da Rua do México, entre o Tomba, Parque Tamandari, Recando do Feira X e Feira X, foram sinalizados pela Superintendência Municipal de Trânsito (SMT), tanto horizontal como verticalmente para que motoristas fiquem atentos: praticamente metade da artéria (cerca de 500 metros) é mão única e a outra parte, mão dupla para os veículos.

Entre a praça do Tomba, onde é iniciada, e rua Virgem é mão única, sentido Feira X. “É uma parte estreita que, por prudência, optamos por deixa-lo em sentido único, sem prejuízo a quem trafega pelo local”, disse o superintendente Maurício Carvalho.

Quem trafega sentido Tomba deve entrar pela rua Virgem e seguir pela rua do Ouvidor e chegar à praça do bairro. A sinalização da rua indica onde os veículos podem ou não podem estacionar. “Foram colocadas 87 placas, inclusive nas transversais”, diz o superintendente.

Mais de 370 tachinhas foram fichadas ao longo da Rua do México e tem como objetivo delimitar as faixas. Na artéria foram colocados 13 quebra-molas, com o objetivo de controlar a velocidade – todos dentro de padrões técnicos e devidamente sinalizados.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 110931 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]