Governador Rui Costa critica julgamento político/partidário do ex-presidente Lula, diz que faltam provas e sobra perseguição

Luiz Inácio Lula da Silva e Rui Costa. Governador Rui Costa presta solidariedade e diz que ocorre perseguição política, ideológica, partidária, judicial e midiática ao ex-presidente Lula.
Luiz Inácio Lula da Silva e Rui Costa. Governador Rui Costa presta solidariedade e diz que ocorre perseguição política, ideológica, partidária, judicial e midiática ao ex-presidente Lula.

O governador Rui Costa (PT) apresentou — nesta quarta-feira (24/01/2018), em vídeo — análise sobre o julgamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, realizado pela 8ª Turma do Tribunal Federal da 4ª Região (TRF4), destacando que a maioria dos brasileiros e a imprensa internacional estão convencidos da inocência do líder popular, em decorrência da ausência de provas materiais de prática criminal, existência de elementos materiais de prática persecutória de agentes políticos do estado, além de perseguição política/ideológica e midiática ao Partido dos Trabalhadores (PT).

Na sequência, Rui Costa afirmou que o objetivo das forças conservadoras/reacionárias é utilizar o judiciário para interferir, mais uma vez, na democracia brasileira, impedido Lula de ser candidato à presidente da República em 2018.

O governador concluiu a avaliação conclamando a pacificação do país, através de eleições democráticas e livres.

Confira vídeo

Sobre Carlos Augusto 9515 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).