Exposição Orixás da Bahia e reinauguração da Fonte de Oxum são realizadas em Salvador

Convite da exposição Orixás da Bahia, realizada em Salvador.
Convite da exposição Orixás da Bahia, realizada em Salvador.
Convite da exposição Orixás da Bahia, realizada em Salvador.
Convite da exposição Orixás da Bahia, realizada em Salvador.

Neste domingo (21/01/2018), às 17 horas, celebrando o Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa, acontece a abertura da exposição Orixás da Bahia e a reinauguração da Fonte de Oxum, no Espaço Cultural da Barroquinha, equipamento gerido pela Fundação Gregório de Mattos, Prefeitura de Salvador.

Orixás da Bahia é uma exposição com 16 estátuas em tamanho natural de divindades africanas, esculpidas em papel marchê pelo artista plástico Alecy Azevedo (in memorian). As obras integram o acervo do Museu da Cidade e ficarão expostas na Galeria Juarez Paraíso, Espaço Cultural da Barroquinha. A curadoria tem assinatura do artista visual, cenógrafo, aderecista e figurinista, Maurício Martins, com consultoria religiosa de membros do Terreiro do Gantois, cuja Iyalorixá Mãe Menininha (in memoriam) foi responsável por vestir os 16 orixás, na década de 1980. O cenário projetado visa promover um diálogo entre elementos da ancestralidade e da contemporaneidade. Para recuperar as roupas (figurinos) e os adereços que vestem as esculturas de Alecy, Martins conta com a coordenação de Jane Palma e das costureiras Joselita França, Alzedite Santos, Clara Guedes e Regina Celia Santos.

A Fonte de Oxum foi totalmente reformada e para isso, a Fundação Gregório de Mattos contratou o Studio Argolo que desenvolveu um projeto de restauro completo no espaço onde está localizada, na área externa do Espaço Cultural da Barroquinha, e contou com o amparo espiritual de Doté Amilton, sacerdote do Terreiro Kwe Vodun Zo.

Para Chicco Assis, Gerente dos Espaços Culturais da FGM, Prefeitura de Salvador, “são muitos os relatos que apontam a importância da Barroquinha para as religiões de matriz africana em Salvador, especialmente para os terreiros da nação Ketu. A recuperação da exposição Orixás da Bahia e a reativação de uma fonte dedicada à orixá Oxum, é um momento de celebrarmos a memória deste espaço sagrado, seja para a religiosidade afrodiaspórica, seja para as culturas afrodescendente de Salvador, a Roma Negra”. Sobre a escolha do dia 21 de janeiro para a abertura da exposição, Assis comenta que “há 10 anos, em respeito à memória de Mãe Gilda, vitimada pelo racismo religioso ainda insiste em atacar as casas de axé e os seus adeptos, o 21 de Janeiro se tornou um marco nacional de combate à intolerância religiosa. Acreditamos na cultura, enquanto elemento de transformação humana e, portanto, um dos caminhos para alcançarmos a reparação e a equidade social para as comunidades negras”.

A exposição Orixás da Bahia e a Fonte de Oxum ficam abertas à visitação gratuita, sempre de Quarta a Domingo, das 14 às 19 horas.

Agenda

O quê: Abertura da exposição Orixás da Bahia e reinauguração da Fonte de Oxum

Quando: 21 de janeiro, às 17 horas

Onde: Espaço Cultural da Barroquinha, em Salvador

Evento aberto ao público

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 110932 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]