Brasil, um país violento; confira documentário do Jornal O Globo

'A guerra no Brasil', documentário informa que em 2014, ocorreram 60.474 mortes violentas no Brasil, e que entre 2001 e 2015, foram registradas 786 mil mortes violentas.
'A guerra no Brasil', documentário informa que em 2014, ocorreram 60.474 mortes violentas no Brasil, e que entre 2001 e 2015, foram registradas 786 mil mortes violentas.
'A guerra no Brasil', documentário informa que em 2014, ocorreram 60.474 mortes violentas no Brasil, e que entre 2001 e 2015, foram registradas 786 mil mortes violentas.
‘A guerra no Brasil’, documentário informa que em 2014, ocorreram 60.474 mortes violentas no Brasil, e que entre 2001 e 2015, foram registradas 786 mil mortes violentas.

Produzido pelo Jornal O Globo, veiculado nesta segunda-feira (11/12/2017), com narração do ator Lázaro Ramos, documentário ‘A guerra do Brasil’ utiliza animação para demostra o número de mortes violentas que ocorre no país.

O documentário ‘A guerra do Brasil’ apresenta dados comparativos com outros países e evidencia que o número de mortes no Brasil é maior do que o número de mortes que ocorrem em países que estão em guerra, a exemplo da Síria e do Iraque, ou de países afetados por atentados terroristas e, ou de qualquer conflito registrado nos últimos 15 anos.

O documentário registram que em 2014, 60.474 mortes violentas ocorreram no Brasil e que entre 2001 e 2015, foram registradas 786 mil mortes violentas.

Confira vídeo

Sobre Carlos Augusto 9705 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).