A partir do GolpeCivil/Militar de 1964, a Família Magalhães expandiu poder político com uso do poder midiático.
Manchete

‘Mídia, Estado e Sociedade na Bahia, Brasil’, estudo de Julián Durazo Herrmann revela como a concentração midiática através da Rede Bahia transformou ACM em exemplo de coronelismo eletrônico

Publicado, em 2016, no periódico científico quadrimestral ‘Brazilian Journalism Research’ (BJR), cuja propriedade é da Associação Brasileira de Pesquisadores em Jornalismo (SBPJor), o artigo ‘Mídia, Estado e Sociedade na Bahia, Brasil’, de autoria de Julián