Dia Nacional do Amigo da Marinha | Por Baltazar Miranda Saraiva

O Almirante de Esquadra Maximiano Eduardo da Silva Fonseca é fundador da SOAMAR – Sociedade Amigos da Marinha, data especial em que a Força Naval de Brasil reservou como o Dia Nacional do Amigo da Marinha. Ele presidiu o Clube Naval de 11 de junho de 1977 a 1º de março 1979.

O Almirante de Esquadra Maximiano Eduardo da Silva Fonseca é fundador da SOAMAR – Sociedade Amigos da Marinha, data especial em que a Força Naval de Brasil reservou como o Dia Nacional do Amigo da Marinha. Ele presidiu o Clube Naval de 11 de junho de 1977 a 1º de março 1979.

No dia 6 de novembro a nação comemora o nascimento do Almirante de Esquadra Maximiano Eduardo da Silva Fonseca, fundador da SOAMAR – Sociedade Amigos da Marinha, data especial em que essa Força Naval reservou como o Dia Nacional do Amigo da Marinha. Essa data também serve para homenagear os que, voluntariamente, se dedicam a divulgar as atividades da Força e a ampliar a percepção da mentalidade marítima na sociedade.

A escolha desse dia, como não podia deixar de ser, alude ao nascimento do idealizador e patrono da SOAMAR, cujo espírito audaz e inovador vislumbrou a importância do estabelecimento de vínculos cada vez mais fortes da Marinha com a sociedade, a partir da ampliação das atividades pioneiras dessa Associação, criada em 18 de abril de 1979, com atuação em todo o território nacional e em Portugal, nosso amigo irmão.

O almirante Maximiano nasceu na cidade do Rio de Janeiro, em 6 de novembro de 1919, tendo falecido na mesma cidade em 3 de abril de 1998. Em sua brilhante carreira atingiu o posto mais alto da Força (Almirante de Esquadra), sendo o patrono do Corpo Auxiliar Feminino da Reserva da Marinha, criado por ele.

Aspirante da turma de 1937 na Escola Naval, ainda nas instalações da Ilha das Enxadas, formou-se como guarda-marinha em 1941, já nas instalações da Ilha de Villegagnon. Foi promovido a segundo-tenente em 16 de outubro de 1942, a primeiro-tenente em 30 de junho de 1944 e a capitão-tenente em 9 de maio de 1946.

Fez o curso de Hidrografia e Navegação para Oficiais em 1949, sendo promovido a capitão de corveta, por merecimento, em 15 de março de 1953 e a capitão-de-fragata em 11 de julho de 1958. Em 18 de março de 1965 foi promovido a capitão de mar-e-guerra. Posteriormente, ascendeu a contra-almirante (31 de dezembro de 1969), vice-almirante em 31 de março de 1974 e a almirante de esquadra em 25 de novembro de 1976). Foi Ministro da Marinha no governo João Figueiredo de 15 de março de 1979 a 21 de março de 1984.

Em 22 de setembro de 1981 foi agraciado com a Grã-Cruz da Ordem Militar de Avis e a 18 de maio de 1983 foi agraciado com a Grã-Cruz da Ordem do Infante D. Henrique de Portugal. Após ser transferido para a Reserva da Marinha, exerceu o cargo de diretor da Petrobrás entre 30 de abril de 1985 a 10 de junho de 1991. Em sua homenagem, em junho de 1998, o terminal da Ilha Grande da Petrobrás teve o seu nome alterado para Terminal Marítimo Almirante Maximiano da Fonseca.

Autor de várias obras, é lembrado pelos que lhe sucederam como o autor do Dia Nacional do Amigo da Marinha e patrono da SOAMAR, que atualmente conta com com sessenta e duas sedes regionais e uma internacional, em Portugal, consolidando vasta abrangência de relacionamento entre a Força e as diversas comunidades locais, propagando a contribuição da Marinha para o desenvolvimento do país, bem como assuntos do mar e da navegação interior.

Nestes 38 anos, os Amigos da Marinha têm se dedicado, com entusiasmo e comprometimento, à função de porta-vozes da importância da Amazônia Azul e de termos uma Força Naval condizente com a grandeza e os desafios do Brasil. Para tanto, promovem diversos intercâmbios com Instituições interessadas nos estudos e pesquisas sobre navegação, aproveitamento dos recursos do mar e desenvolvimento de tecnologias marítimas.

Evocando o valoroso espírito do marinheiro, o 2º Distrito Naval, sob o comando do competente e civilizado vice-almirante Almir Garnier Santos, homenageia nesta data os mais novos amigos da Marinha, entre os quais me incluou, outorgando aos agraciados a Comenda “Medalha Amigo da Marinha”, distinguindo-os com essa condecoração, símbolo do reconhecimento da Marinha para seus amigos e admiradores.

Aproveitando o ensejo, traduzo a minha emoção utilizando um dos versos da linda canção do marinheiro, “Cisne Branco”, dizendo que os homenageados de hoje também são, no espírito, marinheiros, que flutuam levando a Bandeira do Brasil nos verdes mares de norte a sul.

*Baltazar Miranda Saraiva é Desembargador, membro da Comissão de Igualdade do Tribunal de Justiça do Estado da Bahia (TJ/BA), Membro da ABI – Associação Bahiana de Imprensa, Membro da SOAMAR – Sociedade Amigos da Marinha e Vice-Presidente Social, Cultural e Esportivo da Associação Nacional dos Magistrados Estaduais (ANAMAGES).

Redes sociais do JGB

Compartilhe e Comente

Publicidade

Publicidade

Manchete

Colunistas e Artigos

+ Publicações >>>>>>>>>

Sobre o autor

Redação

O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]