Pleno do TJBA aprova Moção de Pesar em memória do desembargador Edmilson Jatahy Fonseca

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Desembargador aposentado Edmilson Jatahy Fonseca, vida dedicada a magistratura e ao serviço público, magistrado foi imortalizado em memorial na cidade natal, Santo Estevão.
Desembargador aposentado Edmilson Jatahy Fonseca, vida dedicada a magistratura e ao serviço público, magistrado foi imortalizado em memorial na cidade natal, Santo Estevão.
TJBA presta homenagem póstuma ao desembargador aposentado Edmilson Jatahy Fonseca.
TJBA presta homenagem póstuma ao desembargador aposentado Edmilson Jatahy Fonseca.

O pleno do Tribunal de Justiça da Bahia (TJBA), durante sessão desta quarta-feira (13/09/2017), aprovou Moção de Pesar em memória do desembargador Edmilson Jatahy Fonseca. A moção foi apresentada pelo desembargador Baltazar Miranda Saraiva.

Confira íntegra da Moção de Pesar

Senhora Presidente,

Senhores(as) desembargadores(as) desta Egrégia Corte.

No dia 28 de agosto próximo passado, a Bahia, entristecida, recebeu a notícia do falecimento de um dos seus mais ilustres filhos. Morreu, aos 84 anos de idade, o desembargador EDMÍLSON JATAHY FONSECA, pai dos nossos colegas Edmilson Jatahy Fonseca Júnior e Cesar Jatahy Fonseca. Ex-Presidente desta Egrégia Corte, pautou sua vida no mundo do Direito.

Corregedor-Geral do Tribunal de Justiça do Estado da Bahia, seu vice-presidente e corregedor do Tribunal Regional Eleitoral da Bahia-TRE, o ilustre morto também será lembrado por ter construído a atual sede do TJ/BA, uma das mais significativas obras do Centro Administrativo de nossa capital.

Filho de comerciante da pequena cidade de Santo Estevão, no interior baiano, escolheu a magistratura como objetivo maior de sua existência, naturalmente desconhecendo que, um dia, seria reconhecido como o criador de uma dinastia de juristas do mais alto gabarito intelectual e moral.

Ao chegar a Salvador, aos 12 anos, Jatahy Fonseca continuou a ser aquele menino do interior, calado e comedido, embora atento às modificações entre a vida no interior e o rebuliço de uma cidade grande como Salvador, capital do Estado.

Ao se formar em Direito, não chegou a advogar. Foi direto para a magistratura, como juiz de primeira instância, passando por diversas comarcas, inclusive Salvador, até chegar a desembargador, em 1982, por merecimento.

Bom pai, esposo e amigo, gostava de reunir a família aos domingos e feriados. Era uma maneira de dizer que, quando se ama, deve-se transmitir, em pequenos atos e gestos, o quanto vale sentir bem perto a presença dos seres amados.

Com a sua ida, a Bahia vive um momento de saudade, que não deve ser ofuscado pela tristeza, pois há de prevalecer o sentimento do que aquele que se foi plantou para as gerações futuras, e que, justificando-se pelo exemplo de sua extraordinária vida, manter-se-á harmoniosamente preservado em nossa memória.

Assim, que esta MOÇÃO, após aprovada pelos ilustres membros desta Corte, seja encaminhada aos familiares do ilustre morto, com as reverências deste Egrégio Tribunal.

Sala das Sessões, 13 de setembro de 2017

Baltazar Miranda Saraiva

Desembargador.

Adesão

A desembargadora Lícia de Castro Laranjeira Carvalho filiou-se expressamente à proposta, mencionando a intenção da desembargadora Sílvia Zarif em fazê-lo, e foi ladeada pelos desembargadores João Bôsco Seixas, Telma Britto, Gardênia Duarte, Dinalva Pimentel, José Alfredo Cerqueira e pela representante do Ministério Público do Estado da Bahia (MPBA) Cleonice de Souza Lima Santos. O desembargador Jatahy Fonseca Júnior agradeceu às manifestações de solidariedade dirigidas a ele e à sua família.

A Moção foi aprovada à unanimidade com os encaminhamentos sugeridos.

Sobre Carlos Augusto 9666 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).