Feira de Santana: vereadora pede que população avalie caráter do candidato na hora de votar

Eremita Mota: só acredito que a política poderá mudar quando as pessoas passarem a avaliar o caráter do candidato.

Eremita Mota: só acredito que a política poderá mudar quando as pessoas passarem a avaliar o caráter do candidato.

Durante pronunciamento, no tempo do grande expediente, na sessão ordinária desta quarta-feira (06/09/2017), na Casa Legislativa de Feira de Santana, a vereadoras Eremita Mota (PSDB) pediu que a população avalie o caráter do candidato na hora de votar. Segundo ela, muitos eleitores são iludidos por grandes ofertas durante campanha eleitoral.

“Lulinha foi vítima desse sistema quando se candidatou para deputado estadual. Um homem trabalhador e íntegro, que atende todos que vão à sua porta. Com Edvaldo não foi diferente, ele teve sua votação reduzida, mas tem com ele hoje apenas quem confia e acredita no seu trabalho. É um grande líder. Hoje compreendo que precisamos focar em dois pilares: a família e o servir. Servir é muito bom e na política temos como fazer isso, pois conversar também é servir.  Muitos pensam que a verdadeira política tem que ter dinheiro, mas a verdadeira política precisa ter trabalho e serviço”, disse Eremita.

Ainda no uso da tribuna, a edil disse que é bastante questionada se disputará a eleição para deputada federal e não escondeu sua vontade. “Acredito que a política na Bahia ganharia muito com mais mulheres, mas fico pensando se as pessoas votariam em mim porque não tenho tanto dinheiro. Eu estou estudando sobre política e pude perceber que desde o início o voto era trocado. No Brasil sempre existiu o pobre e sempre vai existir e muitos políticos se aproveitam das necessidades dos mais carentes” observou.

Eremita tratou sobre as ofertas ocorridas durante campanha eleitoral e acredita que só haverá mudança na política quando o eleitor mudar a maneira de pensar. “Em campanha para deputado vejo candidatos montando grandes estruturas, inclusive que não condizem com a situação financeira do mesmo. Mas, sabemos que nada é de graça e ai devemos procurar saber de onde vem tanto dinheiro e muitos eleitores nos relatam que dão o voto sempre em troca de algo. Portanto, só acredito que a política poderá mudar quando as pessoas passarem a avaliar o caráter do candidato”, disse.

E repercutiu o ocorrido com o ex-ministro Geddel Vieira Lima. “Eu nunca votei em Geddel, graças a Deus. Sei que muitas pessoas ainda serão desmascaradas como ele foi e tenho esperança de uma mudança na política do nosso país, mas para tanto seria preciso fazer uma campanha de conscientização para os eleitores. Acredito que os candidatos poderiam não ter tantos recursos assim e fazer a campanha apenas com trabalho, pois assim os eleitores poderiam julga-los pelo caráter”, sugeriu.

E continuou. “Em campanha tive pessoas que me pediram cestas básicas e eu disse que se desse naquele momento não teria como dar depois e como elas ficariam. E muitas vezes ouvi como resposta que eu não daria, mas outros passariam ali durante a noite e dariam. Não podemos ganhar eleição dessa maneira. Temos que ter um processo político limpo. A lisura do processo precisa ser colocado em xeque. Eu não faço compra de voto, não dou cesta básica e tenho meu eleitorado que está sempre comigo, mas isso pela maneira como atendo a cada um”, findou.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Faça uma doação ao JGB

Perfil do Autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]