Feira de Santana: vereador vai apresentar Moção de Repúdio contra Santander e Governo Federal

Edvaldo Lima: não podemos aceitar isso.
Edvaldo Lima: não podemos aceitar isso.
Edvaldo Lima: não podemos aceitar isso.
Edvaldo Lima: não podemos aceitar isso.

Indignado com as imagens que foram expostas na Exposição Queermuseu – Cartografias da Diferença na Arte Brasileira, no Museu Santander Cultural, em Porto Alegre, o vereador Edvaldo Lima (PP) informou, durante pronunciamento na tribuna da Câmara Municipal de Feira de Santana na sessão desta terça-feira (19/09/2017), que irá apresentar Moção de Repúdio contra o banco Santander e o Governo Federal pela promoção e financiamento, respectivamente, da mostra.

Para o edil, a exposição, que permaneceu em cartaz por 30 dias, fere a moral e os bons costumes, além de representar um profundo desrespeito aos direitos da família e aos símbolos do cristianismo. “Essa Moção de Repúdio se refere à cultura que estão tentando implantar do desrespeito às famílias, à palavra de Deus e às religiões, da imposição do homossexualismo. Isso passou de todos os limites. O Governo Federal financiar um evento como esse liberando R$ 800 (oitocentos) mil por meio da Lei Rouanet para denegrirem símbolos sagrados, estimulando a pedofilia, zoofilia. Não podemos aceitar isso”, protestou.

O presidente do Legislativo Feirense, José Carneiro Rocha (PSDB) repudiou o uso do dinheiro público para promoção da exposição. “Não tenho preconceito, mas, financiar com dinheiro público uma exposição de fotos que faz alusão à pedofilia, isso é vergonhoso. O banco Santander que uso patrocínio da Lei Rouanet desrespeitou a sociedade brasileira. Se eu fosse correntista desse banco, fecharia imediatamente minha conta nessa instituição”, afirmou.

Para o vereador Cadmiel Pereira (PSC), a mostra fotográfica foi mais uma prova da falta de respeito aos direitos do cidadão previstos na Carta Magna. “Pedimos respeitos aos direitos das famílias brasileiras. Não podemos aceitar o uso de dinheiro público para ofender a imagem de Jesus Cristo e demais religiões. Não podemos aceitar esse desrespeito infeliz, desgraçado e imoral. Assim como aconteceu no Rio Grande do Sul, logo poderá estar acontecendo em outros estados e até mesmo em nossa Feira de Santana. Não podemos nos calar diante dessa ofensa que se caracteriza como pura intolerância religiosa”, destacou.

Em aparte, os vereadores Marcos Lima (PRP) e Aldney Bastos (Neinha, PTB) parabenizaram o vereador Edvaldo Lima pelo discurso e afirmaram que a exposição é uma ofensa e desrespeito à família cristã brasileira. Edvaldo Lima afirmou, ainda, que irá protocolar requerimento à Casa solicitando que o Ministério da Cultura seja acionado a devolver aos cofres públicos o valor liberado para o financiamento da exposição.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 109955 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]