Feira de Santana: HGCA promove campanha de doação de órgãos ‘Setembro Verde’

HGCA promove campanha de doação de órgão.
HGCA promove campanha de doação de órgão.
HGCA promove campanha de doação de órgão.
HGCA promove campanha de doação de órgão.

Visando conscientizar as pessoas sobre a importância da doação de órgãos, o Hospital Geral Clériston Andrade (HGCA) irá desenvolver uma série de atividades em alusão ao “Setembro Verde” – mês oficial para doação. Atividades educativas em escolas, faculdades e hospitais, assim como, a sensibilização dos profissionais de saúde fazem parte da programação que será desenvolvida através da Organização a Procura de Órgãos (OPO) e a Organização a Procura de Córneas (OPC).

A campanha tem como foco conscientizar as pessoas sobre a importância de ser um doador e ajudar a diminuir a fila de espera por doações. De acordo com Dr. André Guimarães, coordenador da Organização a Procura de Órgão (OPO), o grande problema do transplante na Bahia é a taxa de negativa familiar que continua alta. “Nossa taxa de negativa familiar está acima da média nacional. No Brasil a taxa é de 63%, enquanto que na Bahia gira em torno de 67 % e infelizmente a falta de informação no que diz respeito à Morte Encefálica (ME) ainda é o grande vilão”, pontuou.

Outro dado que chama atenção é que a Bahia é o único estado do Nordeste  que ainda possui fila para transplante de córnea, cerca de 900 pessoas aguardam por doação. “Esse número é elevadíssimo, principalmente pelo fato de outros estados do Nordeste já terem zerado a fila. Feira de Santana tem potencial para ajudar na redução desse número, e o HGCA é o nosso maior colaborador no sentido de atuar para a diminuição da fila e trabalhar as questões da doação”, ressalta Thiago Nogueira, enfermeiro referência da OPC.

Existem dois tipos de doadores, o de múltiplos órgãos e o de córnea. Pessoas que tiveram a morte cerebral constatada, após todos os testes, e o coração continua batendo levando sangue para os demais órgãos, podem ser doadoras de múltiplos órgãos. Já a doação de córnea pode ser feira mesmo quando o coração para, o que corrobora para que a grande maioria das pessoas que falecem possam ser doadoras.

“Todas as pessoas podem ser doadoras sem precisar deixar nada escrito, basta deixar esclarecido em vida o desejo de ser doador, já que é a família que autoriza a doação”, informa Ana Andréia Pinho, enfermeira referência da OPO. A enfermeira ainda ressalta que há necessidade de diminuir a fila por espera de rins.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 109979 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]