Em caça ao ‘Tesouro Perdido’ do Caso Lava Jato, Polícia Federal encontra dinheiro em malas e caixas de imóvel cuja posse é atribuída ao ex-ministro Geddel Vieira Lima

Polícia Federal apreende malas e caixas com dinheiro. Recurso financeiro estava oculto em imóvel localizado no Bairro da Graça, em Salvador. A PF supõe que os recursos são provenientes dos R$ 20 milhões desviados pelo ex-ministro Geddel Vieira Lima, no âmbito do Caso Lava Jato.
Polícia Federal apreende malas e caixas com dinheiro. Recurso financeiro estava oculto em imóvel localizado no Bairro da Graça, em Salvador. A PF supõe que os recursos são provenientes dos R$ 20 milhões desviados pelo ex-ministro Geddel Vieira Lima, no âmbito do Caso Lava Jato.

A Polícia Federal (PF) deflagrou nesta terça-feira (05/09/2017) a Operação Tesouro Perdido, 3ª fase da Operação Cuí Bono?, referente a investigação federal do Caso Lava Jato. A ação objetivou cumprir mandado de busca e apreensão emitido pela 10ª Vara Federal de Brasília.

Após investigações decorrentes de dados coletados nas últimas fases da Operação Cui Bono, a PF chegou a um endereço em Salvador, que seria, supostamente, utilizado pela ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB), como “bunker” para armazenagem de dinheiro em espécie.

Durante as buscas, a PF encontrou grande quantia de dinheiro em espécie, armazenados em caixa e malas. A maior parte do dinheiro eram em notas de R$ 100 e R$ 50.

Os valores foram apreendidos pela PF em apartamento do edifício residencial José da Silva Azi, localizado na Rua Barão de Loreto, nº 360, Bairro da Graça, Salvador. Eles serão transportados a um banco onde será contabilizado e depositado em conta judicial.

segundo o despacho da Justiça Federal, a investigação teve início no dia 14 de julho, com a ligação telefônica informava à PF sobre a movimentação de caixas em um apartamento num condomínio da capital baiana, de propriedade de Silvio Silveira.

Carlos Augusto
Sobre Carlos Augusto 9185 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).