Ações de combate a roubo em propriedades rurais baianas são articuladas com a Secretaria de Segurança Pública da Bahia

Vice-governador João Leão e secretário estadual Maurício Barbosa recebem parlamentares e empresários do setor agropastoril e debatem medidas que coíbam o abigeato.
Vice-governador João Leão e secretário estadual Maurício Barbosa recebem parlamentares e empresários do setor agropastoril e debatem medidas que coíbam o abigeato.
Vice-governador João Leão e secretário estadual Maurício Barbosa recebem parlamentares e empresários do setor agropastoril e debatem medidas que coíbam o abigeato.
Vice-governador João Leão e secretário estadual Maurício Barbosa recebem parlamentares e empresários do setor agropastoril e debatem medidas que coíbam o abigeato.

Após aprovação na Comissão de Agricultura da Assembleia Legislativa da Bahia, foi realizada nesta terça-feira (26/09/2017), uma reunião para discutir a ação de criminosos em propriedades rurais do estado. No encontro, estavam presentes o presidente da Comissão, o deputado estadual Eduardo Salles, o vice-governador e secretário estadual de Planejamento, João Leão, o secretário estadual de Segurança Público, Maurício Barbosa, o delegado-geral da Polícia Civil, Bernadino Brito Filho, o subcomandante da Polícia Militar da Bahia, Coronel Reis, parlamentares que integram o colegiado da comissão e produtores baianos.

Eduardo Salles pontuou que produtores do estado relatam haver registros de aumento no roubo de gados, insumos agrícolas e às fazendas. O parlamentar explicou que o apelo dos produtores motivou o debate do assunto entre os deputados membros da Comissão de Agricultura e a proposta de levar o para ser discutido com secretário de Segurança Pública.

“Fomos provocados por produtores baianos que estão preocupados com o crescimento desse índice que também tem registros de roubo de utensílios, dinheiro e da produção estocada. Por isso, o nosso objetivo é encontrar soluções efetivas que possam combater essa situação no estado”, esclarece.

Segundo o produtor Carlos Kruschewsky, no recôncavo baiano, mais de 300 animais foram roubados nos últimos seis meses. “Estamos de mãos atadas, perdendo nosso rebanho e sem ter o que fazer. Não satisfeitos, os mesmos bandidos que roubam os animais têm levado terror aos produtores com assaltos às propriedades”, revelou.

O secretário estadual de Segurança Pública, Maurício Barbosa, se comprometeu a buscar ações continuadas para que consiga, por meio de uma força-tarefa, efetivar o combate a roubos nas propriedades rurais do estado. “Posso garantir que irei criar um grupo específico para o controle da atuação desses grupos nas fazendas pelo estado e vou articular, junto com as unidades policiais do interior, ações efetivas e continuadas. Também me comprometo a conversar com os colegas (secretários de Segurança Pública) dos estados do Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, que já obtiveram sucesso nesta questão, para entender as iniciativas aplicadas lá”, garantiu.

Maurício Barbosa ainda explicou que com a atual situação do estado, que conta com um efetivo policial reduzido e com uma grande extensão territorial, será preciso somar esforços com a ADAB (Agência de Defesa Agropecuária da Bahia), as Polícias Federal e Estadual e as prefeituras para que as operações possam ser realizadas de forma integrada. Ele ainda afirmou que, por conta da situação, o recôncavo baiano será prioridade, mas o objetivo é atuar em todas as regiões do estado que tenham registro de roubos.

Ficou definido que o deputado Eduardo Salles fará, juntamente com os pecuaristas, um levantamento de casos nas regiões que possuem registros de roubos para que, em até dez dias, o cenário seja estudado pelas Polícias Civil e Militar e uma nova reunião seja agendada para apresentação das propostas.

Eduardo Salles aproveitou para destacar o trabalho que vem sendo feito pela Polícia Militar da Bahia, de forma conjunta pelo Comando de Policiamento da Região Oeste, o Comando de Policiamento Especializado, a Cipe Cerrado e 3ª Companhia de Polícia Rodoviária, com a Operação Safra. “O policiamento é reforçado, as estradas e propriedades rurais passaram a ser monitoradas, mas ainda não é o suficiente para barrar esses criminosos. Por isso, precisamos de ações efetivas”, disse.

Estavam presente os deputados estaduais Antônio Henrique Júnior, Gika Lopes, Neusa Cadore e Carlos Ubaldino.

Sobre Carlos Augusto 9707 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).