Feira de Santana: vereador Edvaldo Lima critica exclusão de programação gospel da EXPOFEIRA 2017

Publicidade

Banner da Gujão: Campanha com o tema ‘Tudo fresquinho é melhor’, veiculada em 3 de junho de 2022.
Edvaldo Lima: nunca houve corte de atrações gospel para a Expofeira.
Edvaldo Lima: nunca houve corte de atrações gospel para a Expofeira.
Edvaldo Lima: nunca houve corte de atrações gospel para a Expofeira.
Edvaldo Lima: nunca houve corte de atrações gospel para a Expofeira.

Em pronunciamento na tribuna da Câmara Municipal de Feira de Santana, na sessão ordinária desta segunda-feira (28/08/2017), o vereador Edvaldo Lima (PP) criticou o secretário municipal de Cultura, Esporte e Lazer, Edson Borges, pela exclusão da programação gospel da 42ª Expofeira (Exposição Agropecuária de Feira de Santana), que acontece de 03 a 10 de setembro no parque de Exposições João Martins da Silva.

“A Expofeira, já há alguns anos, sempre tem destinado uma tarde gospel para que o público possa ouvir uma boa música, que acalma a alma e o coração, além de ser um momento para louvar a Deus. Estranheza que nessa edição tenha sido excluído do calendário do evento a tarde gospel. Fui questionado pela imprensa e pelos evangélicos o porquê dessa exclusão de um momento que não faz mal a ninguém e nem atrapalha as outras arações, tendo em vista que a programação começa sempre a partir das 15 horas e termina antes do início dos outros shows”, declarou.

De acordo com o edil, o referido secretário informou, durante entrevista concedida a um programa de rádio da cidade, que a tradicional tarde gospel não seria realizada nessa edição da Expofeira atendendo reivindicação de uma comissão evangélica, que haveria solicitado a contratação de atração evangélica para comemoração do Dia da Bíblia. Edvaldo cobrou informações sobre os membros da comissão citada.

“Ouvi entrevista do secretário Edson Borges, onde ele afirmou que uma comissão evangélica informou que não era preciso a realização de contratação de atrações gospel para a Expofeira porque desejavam a contratação de uma grande atração para comemoração do Dia da Bíblia em nosso município. Quero aqui saber quem compôs essa comissão? Foram os senhores vereadores que fizeram esta solicitação? ”, questionou Edvaldo Lima informando que como representante da comunidade evangélica na cidade, deveria ter participado das discussões.

Em aparte, o vereador Cadmiel Pereira (PSC) informou que a tarde gospel está mantida na programação da Exposição Agropecuária. “Estive na quarta-feira em audiência com o prefeito José Ronaldo e fui informado que a programação gospel está mantida no domingo da Expofeira com a participação de três bandas. Não participei de nenhuma reunião para discutir esse assunto e prefiro ficar com a garantia do prefeito”, afirmou o vereador do PSC.

O vereador Isaias dos Santos (Isaias de Diogo, PSC) parabenizou o colega Edvaldo Lima por trazer o tema à discussão e negou participação da Bancada Evangélica da Câmara de Vereadores em discussões para tratar da programação gospel para a Expofeira. “O secretário Edson Borges não teve compromisso com essa bancada, passando por cima de nossa posição e opinião. Soubemos que a grade gospel foi retirada porque não impulsionava o comércio de bebidas no espaço”, criticou.

O vereador Pablo Roberto (PHS) lamentou a forma como o vereador Edvaldo Lima abordou o assunto na tribuna da Casa. Para ele, não existe obrigatoriedade de contratação de bandas gospel para compor a grade de atrações musicais da Expofeira. “O evento não é evangélico e já existem outros eventos no Município que contemplam esse público. Mas, em nenhum momento houve cogitação de tirar a programação evangélica da Expofeira e nem haveria necessidade de ouvir os representantes de um segmento para decidir a programação desse evento”, afirmou Pablo.

Os vereadores Marcos Lima (PRP) e Luiz Augusto de Jesus (Lulinha, DEM) também negaram a exclusão das atrações evangélicas no evento. “Sabemos da importância do evento ter outras atrações, que não apenas as consideradas normais. Fui informado de que nunca houve cogitação de retirada dessas atrações da programação da Exposição. Acredito que tenha havido um engando”, informou Marcos Lima.

Edvaldo Lima explicou que se manifestou com relação a possível extinção da apresentação das bandas gospel por ser um fiel defensor da comunidade evangélica de Feira de Santana. “Em nosso município existem hoje 140 mil evangélicos. Nesta Casa são cinco vereadores. Precisamos ser ouvidos sim e não vou deixar de defender nenhuma categoria, em especial os evangélicos. Volto a dizer, o secretário Edson Borges afirmou que não teria a apresentação das atrações gospel na tarde da Expofeira”, concluiu o edil.

Lulinha anuncia atrações gospel da Expofeira

No uso da tribuna da Câmara Municipal de Feira de Santana, na sessão ordinária desta segunda-feira (28), o vereador Luiz Augusto de Jesus (Lulinha, DEM), anunciou que as bandas Vange Vamos Louvar, Unção Profética e Filhos do Rei serão as atrações na tarde gospel da 42ª Exposição Agropecuária de Feira de Santana, contrariando o discurso do vereador Edvaldo Lima (PP), que questionou a exclusão das atrações gospel na Expofeira.

“Nunca houve corte de atrações gospel para a Expofeira. Há poucos dias, houve uma caminhada evangélica na cidade, e teve como atração um grande nome da música evangélica no cenário nacional, a cantora Aline Barros, contratada pelo Executivo. O prefeito tem um enorme carinho pela comunidade evangélica”, afirmou.

O edil destacou, ainda, a preocupação do governo municipal em valorizar os artistas da terra. “Não há preconceitos nessa questão de contratação de bandas para eventos do Município. Essas bandas contratadas são bandas locais que têm um belo trabalho na música gospel. O governo municipal está dando oportunidade aos artistas da terra, valorizando o que há de melhor em nosso município”, ressaltou.

O vereador Edvaldo Lima (PP) parabenizou o Governo Municipal por manter a grande de atrações gospel para a Expofeira e negou ter falado em preconceitos ou discriminação com os músicos gospel. “Houve silencio por parte do secretário de Cultura, que apenas se manifestou informando que a medida era atendendo ao pedido de uma comissão evangélica, tentando excluir a programação voltada para o público evangélico”, explicou.

Para finalizar, o vereador Lulinha considerou o fato um mal-entendido e que tudo já foi devidamente resolvido. E, na oportunidade, se solidarizou com o vereador João dos Santos (João Bililiu), que informou ter sido maltratado na Superintendência Municipal de Trânsito e não ter sido atendido pelo superintendente Maurício Carvalho. “Não é orientação do Executivo esse tratamento que vem sendo dado aos vereadores, mas reafirmo que vou levar essa questão ao prefeito e irei conversar com o nobre superintendente. Acredito que isso não irá mais acontecer”, concluiu.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 123125 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br.