Fórum Mundial da Água abre chamada para candidatos a palestrantes

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Cartaz anuncia Fórum Mundial da Água 2018.
Cartaz anuncia Fórum Mundial da Água 2018.
Cartaz anuncia Fórum Mundial da Água 2018.
Cartaz anuncia Fórum Mundial da Água 2018.

Até 23 de agosto de 2017, uma chamada pública está aberta para que pessoas e instituições manifestem interesse em participar como palestrantes ou organizadores de sessões temáticas no 8º Fórum Mundial da Água. O maior evento do mundo sobre o tema será realizado em Brasília, entre 18 e 23 de março de 2018, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães e no Estádio Nacional Mané Garrincha.

O fórum é organizado a cada três anos pelo Conselho Mundial da Água, juntamente com o país e a cidade anfitriões. Já foram realizadas sete edições, e será a primeira no hemisfério sul. “Não se trata apenas de um evento técnico-científico, mas de um processo de transformação contínuo para catalisar mudanças positivas para o setor de água, com abrangência mundial”, explica o pesquisador da Embrapa Cerrados (Planaltina, DF), Jorge Werneck.

O especialista da Embrapa é um dos representantes do Brasil no Comitê Diretivo Internacional (CDI), instância decisória máxima das ações do fórum, e também coordena uma de suas comissões, a que trata do Processo Temático, responsável pela preparação da programação temática. “O processo de construção das sessões temáticas busca representantes de diferentes setores e visões, com a participação da sociedade, políticos, tomadores de decisão, cientistas e outros. Apesar de o fórum não se restringir a um evento técnico-científico, esse embasamento é fundamental para o alcance dos resultados esperados. Sendo assim, recomendo a manifestação de interesse dos colegas, tanto da Embrapa quanto de outras instituições de pesquisa relacionadas ao tema”, enfatiza Werneck. As manifestações de interesse podem ser feitas acessando o link: https://sites.google.com/view/tcsessions.

De acordo com o pesquisador da Embrapa, o compartilhamento de experiências entre pessoas, instituições e países é fundamental para encontrar as abordagens mais apropriadas e, assim, promover o adequado uso da água visando ao desenvolvimento sustentável no mundo. Desde o início de 2016, essas sugestões estão sendo reunidas por meio de ferramentas como a plataforma “Sua Voz” e dos eventos preparatórios, como a Semana Mundial da Água de Estocolmo e da Coreia e o Congresso Mundial da Água, realizado no México. “A comissão do processo temático tem atuado de maneira que o fórum seja um ambiente realmente inclusivo. Já contamos com cerca de 150 instituições, de todos os tipos e das mais variadas regiões, envolvidas na construção das sessões temáticas do evento, dentre as quais a Embrapa”, diz.

Segundo Werneck, a comissão que trata do Processo Temático é a espinha dorsal do 8º Fórum Mundial da Água. “Com base nos problemas mundiais e acordos internacionais para solucioná-los ou mitigá-los, bem como nas discussões dos últimos fóruns e nas temáticas escolhidas para o evento no Brasil (Compartilhando Água e Sustentabilidade), esse grupo define temas e tópicos e, a partir daí, desenvolve a programação técnica. Essa estrutura temática acaba por direcionar as discussões regionais e entre regiões e as discussões acerca de declarações e ações políticas esperadas com a realização do fórum”, explica.

Além do Processo Temático, o fórum possui as seguintes comissões: Processo Político, que envolve governantes nos níveis local, regional e nacional, parlamentares, e que tem resultado em memorandos de entendimento, acordos e tratados de cooperação para a gestão integrada das águas; do Processo Regional, que discute problemas diversos e diretrizes para cooperação e gestão integrada das águas em cada continente ou região geográfica; do Grupo Focal em Sustentabilidade, que discute a aderência de políticas públicas e de ações e princípios do desenvolvimento sustentável (econômico, social e ambiental) de maneira transversal, participando dos demais processos; e o Fórum Cidadão, que promove a participação da sociedade civil organizada nas discussões, trocas de experiências e demais atividades do fórum.

Processo de seleção

A estrutura temática do evento conta com nove temas (Clima, Pessoas, Desenvolvimento, Urbano, Ecossistemas, Financiamento, Compartilhando, Capacitação e Governança), cada qual com três a cinco tópicos. Cada tópico terá em média três sessões temáticas, gerando uma grade de aproximadamente 100 sessões técnicas durante o fórum. “O processo de seleção das instituições participantes dos grupos coordenadores de temas (TCGs) e tópicos (ToCGs) foi aberto e democrático, com ações de mobilização de pessoas de todos os continentes, setores e organizações. Nesse processo, a Embrapa foi selecionada e tem sido representada no TCG-Desenvolvimento e nos ToCGs dos temas Clima (Tópico: Água e mitigação das mudanças do clima) e Ecossistemas (Tópico: água e uso do solo) ”, explica.

O pesquisador da Embrapa foi indicado para o Comitê Diretivo Internacional (CDI) pelo Comitê Organizador Nacional do Fórum (acesse aqui a estrutura organizacional do Fórum). O CDI é formado por 24 integrantes, sendo 12 representantes indicados pelo Conselho Mundial da Água e 12 indicados pelo Comitê Organizador Nacional. O núcleo central desse comitê é formado por três instituições brasileiras: Agências Nacional de Águas (ANA), representando o Governo Federal, a Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento do Distrito Federal (ADASA), representando o Governo do Distrito Federal; e a Associação Brasileira da Infraestrutura e Indústrias de Base (ABDIB), representando o setor privado.

“Queremos gerar contribuições para ajudar os países a atingirem as metas estabelecidas nos acordos internacionais, além de encorajar a formação de parcerias e alianças entre regiões”, ressalta Werneck. Segundo ele, as ações do 8º Fórum Mundial da Água devem ir além de 2018. “Nosso objetivo é que o fórum não seja só um evento que acontece a cada três anos, mas que seja um processo que ajude a inserir a água na discussão política em diversos países e que traga contribuições para melhoria de ações diretas para resolver os problemas de água nas diferentes regiões do mundo”, afirma.

Para mais informações sobre o 8º Fórum Mundial da Água, acesse http://www.worldwaterforum8.org/

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 113542 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]