Falta de apoio financeiro e da mídia é criticado por representantes da cultura afrodescendente de Feira de Santana

Entidades representantes da cultura afrodescendente de Feira de Santana criticam falta de apoio financeiro e da mídia.

Entidades representantes da cultura afrodescendente de Feira de Santana criticam falta de apoio financeiro e da mídia.

O Grupo Cultural MOVIAFRO, em parceria com a Associação dos Artesãos do Mercado de Arte Popular de Feira de Santana (ARTMAP), tem realizando ao longo do ano de 2017, desde julho de 2016, diversos eventos que objetivam o fortalecimento, ressignificação e requalificação do movimento negro em Feira de Santana, sobretudo dos grupos afro, a exemplo de blocos, afoxés e escolas de samba.

As entidades atuam na desmistificação e popularização da religião de matriz africana e o empoderamento e enfrentamento da mulher negra através de seminários, palestras, rodas de conversas  reflexões, caminhadas entre outras atividades.

Os representantes da cultura afrodescendente de Feira de Santana revelam que não têm apoio necessário para o desenvolvimento das ações, principalmente financeiro e de mídia, para alavancar e alcançar maior universo com nossas ações e intervenções culturais que promovem.

Na avaliação das entidades, a falta de incentivo tem custado, na maioria das vezes, os salários dos responsáveis pelas iniciativas culturais.

Compartilhe e Comente

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Facebook do JGB

Manchete

Colunistas e Artigos

+ Publicações >>>>>>>>>

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]