Em Cruz das Almas, ex-presidente Lula recebe título do coração dos baianos

População vai ao encontro do ex-presidente Lula. Líder popular é reconhecido como o político que contribuiu para melhoria da população nordestina.

População vai ao encontro do ex-presidente Lula. Líder popular é reconhecido como o político que contribuiu para melhoria da população nordestina.

“Mas olha só, quem diria? Lula na minha cidade!” Apoiada no beiral da porta de casa, a senhora assistia com um sorriso largo à chegada dos ônibus que traziam Luiz Inácio Lula da Silva e seus convidados a Cruz das Almas, na Bahia, nesta sexta-feira (18/08/2017), com a caravana Lula Pelo Brasil.

“Não teve presidente melhor que ele não!”, dizia a quem passasse.

No segundo dia da grande viagem ao Nordeste, o ex-presidente foi recepcionado já na entrada da cidade com muita música e alegria.

Seu primeiro ato na cidade, que deveria ser o de recebimento de um título Honoris Causa, transformou-se em um ato público em defesa das universidades federais depois que uma decisão judicial liminar atendeu a pedido de um vereador do DEM e proibiu a universidade de conceder o título ao ex-presidente.

A UFRB, fundada por Lula em 2006, recorreu da decisão. Mas a liminar do juiz não chegou nem perto de impedir que a homenagem ao ex-presidente ocorresse, de forma emocionante, do lado de fora. Este seria o 29º Honoris Causa que Lula receberia.

“Sou um sujeito de muita sorte por receber Lula três vezes em Cruz das Almas, duas delas como prefeito”, comemorou o prefeito Orlandinho, do PT.

“É com muita alegria e um contentamento muito grande que Cruz das Almas recebe pela quarta vez o ex-presidente Lula. Em 2006, Lula disse que, se ganhasse a eleição, iria trazer uma nova universidade para a Bahia. Ele disse que iria trazer uma fábrica, uma fábrica de sonhos. E hoje esse sonho é realidade.”

Lula foi fundamental na fundação dos sonhos de meninos e meninas que, pela primeira vez, tiveram acesso aEnsino Superior de qualidade e gratuito. “Os conservadores não admitem que a camada mais baixa suba mais um degrau”, protestou Orlandinho.

“Eles acham que estão fazendo isso contra Lula, mas Lula já é uma figura conhecida e reconhecida pelo povo. É contra o povo. Temos de lutar pela autonomia da universidade, por um governo do povo para o povo”, afirmouVagner Freitas, presidente nacional da Central Única dos Trabalhadores (CUT).

“Os títulos que mais importam estão no coração do povo e nos diplomas de milhões de estudantes. E isso é algo que eles não conseguem aceitar”, ressaltou a senadora e presidenta do PT, Gleisi Hoffmann.

Lula pelo Brasil

O projeto Lula pelo Brasil remonta a uma tradição importante na história do Partido dos Trabalhadores, lembra a presidenta nacional Gleisi Hoffmann.

“Para entender Lula pelo Brasil é só olhar para a história do Lula e para a história do PT. O PT e Lula sempre andaram pelo Brasil, nunca ficaram encastelados”, lembra.

Na sequência, lembrou do quanto as caravanas, desde os anos 1970, foram fundamentais para a construção de um Brasil melhor com Lula. “As Caravanas da Cidadania permitiram a construção de um governo que deu certo porque foi construído de baixo para cima.”

Juventude como motor da mudança

Ao som gingado do grupo Samba do Machucador, de Cruz das Almas, o ex-governador Jaques Wagner ensaiou uns passinhos ao chegar ao palco do IV Festival da Juventude que acontecia na cidade com o mote “Diversidade em toda parte”.

Relembrando seu passado como presidente da União Nacional dos Estudantes, o líder do PT no SenadoLindbergh Farias discursou a respeito da importância de defender a autonomia universitária, uma luta que remonta à Constituinte. “O mesmo DEM que quis impedir o Honoris Causa entrou na Justiça para tentar impedir as políticas de cotas. Por que em vez de fazer isso eles não fizeram universidades no interior da Bahia quando puderam?”.

A participação de Lula no festival iniciou com um marcante depoimento da jovem Shirlene, negra, quilombola, filha e neta de agricultores e marisqueiras, que hoje cursa o doutorado na UFBA.

“Seu governo possibilitou que filhos da classe trabalhadora tivessem acesso ao Ensino Superior”, declarou, emocionada, a Lula, que em seguida recebeu das mãos de jovens agricultores uma cesta com produtos produzidos no solo do Recôncavo na agricultura familiar.

Lula discursou para uma multidão de jovens que tiveram seus destinos radicalmente alterados pelo legado dos governos do PT. Jovens que não estão tampouco dispostos a aceitar que uma classe golpista e conservadora implemente retrocessos em suas conquistas.

“Se eles querem mexer com o Lula, vão ver a quantidade de Lulinhas que agora existem por aí”, afirmou ao fim do discurso e após conhecer um garoto de apenas 2 anos de idade e que leva seu nome, numa homenagem que, mais do que carinho, demonstra a gratidão por tudo o que fez.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Faça uma doação ao JGB

Perfil do Autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]