Deputados Fernando Torres e Antonio Lázaro votaram contra Michel Temer e a favor da investigação criminal; bancada federal liderada pelo governador Rui Costa acompanhou voto

Deputado Fernando Torres vota contra presidente Michel Temer e conclama retorno de Lula como presidente da República, através do popular em 2018.

Deputado Fernando Torres vota contra presidente Michel Temer e conclama retorno de Lula como presidente da República, através do popular em 2018.

Os deputados federais Fernando Torres (PSD/BA) e Antonio Lázaro (PSC/BA) votaram nesta quarta-feira (02/08/2017) contra o presidente Michel Temer (PMDB/SP) e a favor da autorização que permite a tramitação da investigação criminal do presidente da República pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Com bases em Feira de Santana, os votos dos parlamentares — apesar de não reverter o resultado final do processo legislativo — foi carregado de simbolismos. No momento em que votaram, o placar totalizava resultado irreversível, favorável a Michel Temer, portanto, ao pronunciarem os votos, os deputados demonstraram que estão aptos a representar os valores éticos e morais do povo baiano e brasileiro, e demonstraram que estavam preocupados em construir um Brasil justo, que supere o governo corrupto e usurpador do presidente Michel Temer e dos apoiadores.

Lula 2018

Fernando Torres, ao proferir o voto, destacou que para presidir a Nação é necessário voto, por isso, votava contra Temer e conclamava o retorno do ex-presidente Lula, através do sufrágio, em 2018.

Bancada

A bancada federal da Bahia, que dá sustentação ao Governo Rui Costa na Câmara dos Deputados, acompanhou o voto dos deputados Fernando Torres e Antonio Lázaro, registrando posição a favor da investigação criminal do presidente Michel Temer.

Votação dos deputados federais da Bahia

Afonso Florence (PT) – NÃO

Alice Portugal (PCdoB) – NÃO

Antonio Brito(PSD) – NÃO

Antonio Imbassahy (PSDB) – SIM

Arthur Oliveira Maia (PPS) – SIM

Bacelar (PTN) – NÃO

Bebeto (PSB) – NÃO

Benito Gama (PTB) – SIM

Cacá Leão (PP) – SIM

Caetano(PT) – NÃO

Claudio Cajado (DEM) – SIM

Daniel Almeida (PCdoB) – NÃO

Elmar Nascimento (DEM) – SIM

Erivelton Santana (PEN) – SIM

Félix Mendonça Júnior (PDT) – NÃO

Fernando Torres(PSD) – NÃO

Irmão Lazaro (PSC) – NÃO

João Carlos Bacelar (PR) – SIM

João Gualberto (PSDB) – NÃO

Jorge Solla (PT) – NÃO

José Carlos Aleluia (DEM) – SIM

José Carlos Araújo (PR) – SIM

José Nunes (PSD) – NÃO

José Rocha(PR) – SIM

Josias Gomes (PT) – NÃO

Jutahy Junior (PSDB) – NÃO

Lucio Vieira Lima (PMDB) – SIM

Márcio Marinho (PRB) – SIM

Mário Negromonte Jr.(PP) – SIM

Nelson Pellegrino (PT) – NÃO

Pastor Luciano Braga(PRB) – SIM

Paulo Azi (DEM) – SIM

Paulo Magalhães (PSD) – NÃO

Roberto Britto (PP) – SIM

Ronaldo Carletto(PP) – AUSENTE

Sérgio Brito (PSD) – NÃO

Uldurico Junior (PV) – NÃO

Valmir Assunção(PT) – NÃO

Waldenor Pereira (PT) – NÃO

— Voto Sim: o deputado rejeita autorizar que o STF julgue criminalmente Michel Temer.

— Voto Não: o deputado autoriza que o STF julgue criminalmente Michel Temer.

— Abastecer de votar equivale a rejeitar autorização para que o STF julgue criminalmente Michel Temer.

— Resultado final: em 2 de agosto de 2017, 263 deputados votaram sim, 2 se abstiveram, 227 votaram não, com este resultado, a Câmara do Deputados negou autorização para que o STF julgue criminalmente o presidente Michel Temer (PMDB/SP).

Publicidade

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Faça uma doação ao JGB

Perfil do Autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518), Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado da Bahia (SINJORBA), Associação Brasileira de Imprensa (ABI Nacional, Matrícula nº E-002907) e Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).