Deputado quer Frente Suprapartidária em Brasília para esclarecer retenção de recursos para a Bahia; parlamentar fala em perseguição e tirania

Alex Lima: A Bahia não aceita ser perseguida. Precisamos nos unir para irmos a Brasília exigir respeito e demonstrar que não aceitamos tiranias.

Alex Lima: a Bahia não aceita ser perseguida. Precisamos nos unir para irmos a Brasília exigir respeito e demonstrar que não aceitamos tiranias.

Após as acusações de que o partido Democratas e seus aliados estariam barrando a liberação do empréstimo do Banco do Brasil para a Bahia, o deputado estadual Alex Lima (PODE) sugeriu a formação de uma Frente Suprapartidária, formada por prefeitos, deputados estaduais, federais e senadores baianos. O objetivo seria seguir a Brasília em busca de esclarecimentos sobre a retenção de recursos para a Bahia.

De acordo com o deputado, a falta de motivos para a morosidade na assinatura do contrato de crédito, uma vez que o empréstimo já foi autorizado pela Secretaria de Tesouro Nacional, é um desrespeito com os baianos. “A Bahia não aceita ser perseguida. Precisamos nos unir para irmos a Brasília exigir respeito e demonstrar que não aceitamos tiranias. Nao podemos petmitir articulações contra a nosso estado. Os baianos não podem ser retaliados dessa forma”, disparou.

No valor de 600 milhões de reais, o empréstimo seria destinado a investimentos nas áreas de educação; mobilidade urbana; infraestruturas urbana, regional e viária. “É triste saber que existem políticos baianos que atuam contra nosso estado por simples disputa política. Mas como diz o nosso hino ‘com tiranos não combinam’ e nós mostraremos que a Bahia é muito maior que isso”,  completou o deputado.

Compartilhe e Comente

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Facebook do JGB

Manchete

Colunistas e Artigos

+ Publicações >>>>>>>>>

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]