Câmara Municipal de São Gonçalo dos Campos rejeita contas de 2015 da administração do ex-prefeito Antonio Dessa (Furão); 12 dos 13 vereadores apoiaram parecer do TCM

Vereadores de São Gonçalo dos Campos rejeitam contas da gestão 2015 do ex-prefeito de São Gonçalo dos Campos.

Vereadores de São Gonçalo dos Campos rejeitam contas da gestão 2015 do ex-prefeito de São Gonçalo dos Campos.

Durante sessão desta terça-feira (22/08/2017), a Câmara Municipal de São Gonçalo dos Campos (CMSG) rejeitou, por 12 votos a 1, as contas da gestão 2015 do ex-prefeito Antônio Dessa Cardozo (Furão). Na oportunidade, os vereadores debateram e aprovaram Projeto de Decreto Legislativo 004/2017, oriundo da Comissão de Finanças e Orçamento, relatado por Antonio Saturnino dos Santos (PSD), que recomendava a rejeição das contas do Poder Executivo Municipal

Ao comentar sobre o Decreto Legislativo, o vereador Antonio Saturnino afirmou que ele acompanhava o parecer do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), cuja recomendação era pela rejeição da prestação de contas, em decorrência das graves inconsistências nas informações de gastos da administração do ex-prefeito Furão, referente ao ano de 2015.

Crítica

Durante os debates, o vereador André da Silva Oliveira (PTC) apresentou a mais contundente crítica à gestão do ex-prefeito Furão, citando o abandono de equipamentos e serviços, a exemplo do hospital municipal e dos postos saúde, no período em que o alcaide geriu o município.

André Silva lamentou o fato do ex-prefeito ter prejudicado a população, enquanto apresentava significativo enriquecimento financeiro e patrimonial, com a compra de bens móveis e imóveis, a exemplo da compra de veículos de luxo da marca BMW.

Voto contra

Único a rejeitar a aprovação do Decreto Legislativo 004/2017  e o relatório do TCM, o vereador Gilson Ferreira Cazumbá (PPS) expressou que votava a favor da aprovação das contas do ex-prefeito porque foi lançando pelo TCM, no parecer, débito de cerca de R$ 4 mil, referente ao período em que ele, Gilson Cazumbá, exerceu a presidência do legislativo, de 2013 a 2014. Débito que, segundo o vereador, foi pago ao tesouro municipal e não foi contabilizado pelo TCM.

Gilson Cazumbá destacou que o voto pela aprovação das contas não era uma defesa da gestão do ex-prefeito Furão. Mas, era uma forma de protesto em decorrência do erro do TCM.

O edil prometeu ingressar contra o Estado e o Município com a finalidade de ver o erro corrigido e os danos à imagem reparados.

Segurança

Após a votação, o presidente da Câmara Municipal, Josué de Oliveira (Joca, PSDC), comentou que as gravidades apontadas pela Comissão de Finanças e no parecer do TCM concederam segurança aos edis para que as contas de 2015 da gestão do ex-prefeito Furão fossem rejeitas. Ele destacou, também, o fato de membros da comunidade — após tomarem conhecimento do parecer do TCM — expressarem o desejo de ver as contas de 2015 rejeitadas.

Confira vídeo

Redes sociais do JGB

Compartilhe e Comente

Publicidade

Publicidade

Manchete

Colunistas e Artigos

+ Publicações >>>>>>>>>

Sobre o autor

Carlos Augusto

Carlos Augusto Oliveira da Silva (Carlos Augusto) é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) e Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF). Atua como jornalista e cientista social. Telefone: (75)98242-8000 | E-mail: [email protected]