Raquel Dodge questiona Rodrigo Janot sobre verba menor para força-tarefa do Caso Lava Jato; PGR nega redução

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Rodrigo Janot nega redução de recursos.
Rodrigo Janot nega redução de recursos.
Rodrigo Janot nega redução de recursos.
Rodrigo Janot nega redução de recursos.

A futura procuradora-geral da República, Raquel Dodge, enviou um ofício ao atual titular do cargo, Rodrigo Janot, para pedir esclarecimentos sobre o orçamento do Ministério Público Federal (MPF) para o ano que vem.

A medida foi a primeira tomada por Raquel Dodge após sua aprovação pelo Senado para substituir Janot. Na semana passada, a procuradora teve seu nome aprovado pelo Senado, após ser indicada pelo presidente Michel Temer. Janot deixará o cargo no dia 17 de setembro após chefiar a instituição por dois mandatos.

No ofício, Raquel pede explicações sobre o valor que será destinado à força-tarefa que atua nas investigações da Operação Lava Jato em Curitiba.

Em um trecho do documento, a procuradora questiona: “A força-tarefa da Lava Jato, sediada em Curitiba (PR), solicitou R$ 1,65 milhão. Foi apresentada a proposta de somente R$ 522,6 mil. Qual a razão dessa redução para a FT [força-tarefa] da Lava Jato? Qual o valor programado para 2017?”

A questão orçamentária será discutida na próxima sessão do Conselho Superior do Ministério Público Federal (MPF), órgão responsável pela gestão do MPF e do qual Janot e Dodge fazem parte. A sessão está prevista para 25 de julho.

Outro lado

Em nota, a PGR informou que não houve redução de valores destinados à força-tarefa. Segundo a procuradoria, a Lava Jato é tratada como prioridade e sempre foram disponibilizados recursos para a autuação dos procuradores da República que integram a equipe.

A procuradoria explicou que houve redução nas estimativas iniciais em função das novas regras de teto de gastos no serviço público pelos próximos 20 anos e que verbas extras poderão ser viabilizadas.

“O critério estabelecido para alocação do novo referencial, tratando-se de valores estimativos, leva em conta o valor da proposta de 2017, acrescido de 4,19%. É certo, ainda, que a suplementação dessa estimativa será perfeitamente possível, com alocação de recursos extraordinários, remanejados do próprio MPF, a depender da necessidade apresentada pela Força-Tarefa. No exercício atual, por exemplo, a administração do MPF já reforçou os valores da Lava Jato em Curitiba, a partir dos recursos da reserva técnica, em aproximadamente R$ 500 mil”, informou a PGR.

*Com informação da Agência Brasil.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 113540 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]