Por orientação do prefeito ACM Neto, presidente Michel Temer boicota a Bahia em empréstimo de R$ 600 milhões, denuncia deputado Robinson Almeida

Articulação política de ACM Neto, em tentar vetar os recursos para o Governo da Bahia, evidência grave falta de apreço ao povo baiano.
Articulação política de ACM Neto, em tentar vetar os recursos para o Governo da Bahia, evidência grave falta de apreço ao povo baiano.
Articulação política de ACM Neto, em tentar vetar os recursos para o Governo da Bahia, evidência grave falta de apreço ao povo baiano.
Articulação política de ACM Neto, em tentar vetar os recursos para o Governo da Bahia, evidência grave falta de apreço ao povo baiano.

Em nota, encaminhada nesta sexta-feira (21/07/2017) ao Jornal Grande Bahia, o deputado Robinson Almeida (PT) denunciou a articulação da “trinca do golpe” — ACM Neto (DEM), Geddel Vieira Lima (PMDB) e Antonio Imbassahy (PSDB) — por agirem com a finalidade de determinar que o presidente Michel Temer (PMDB/SP) vete o empréstimo de R$ 600 milhões para o Estado da Bahia. O recurso é destinado à recuperação de estradas, e investimentos em saúde e educação, a serem realizados pelo governo Rui Costa (PT).

Confira a nota

Temer boicota a Bahia porque ACM Neto (DEM), Geddel Vieira Lima (PMDB) e Antonio Imbassahy (PSDB) fazem oposição ao governo do estado. Essa é uma orientação política dessa trinca do golpe na Bahia.

Ocupando funções importantes no governo Temer, DEM, PMDB e PSDB, ao invés de ajudar a Bahia, tem jogado contra. Recentemente, em jantar entre Neto, Temer e Imbassahy, foi colocado na mesa o veto ao empréstimo de R$ 600 milhões para o governo do estado aplicar na recuperação de estradas, saúde e educação.

Nunca ter visitado a Bahia e Minas Gerais, governados pelo PT, depois de mais de um ano no poder, mostra o modo Temer de governar: discriminação, ausência de realização e perseguição política.

Robinson Almeida

Deputado Federal PT/BA

Carlos Augusto
Sobre Carlos Augusto 9397 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).