“Não há legitimidade no Governo Temer e nas medidas adotadas”, diz senador Roberto Requião

Senador Roberto Requião propõe união das esquerdas e formulação de programa nacional de desenvolvimento, além de reafirmar a ilegitimidade do Governo Temer.
Senador Roberto Requião propõe união das esquerdas e formulação de programa nacional de desenvolvimento, além de reafirmar a ilegitimidade do Governo Temer.
Senador Roberto Requião propõe união das esquerdas e formulação de programa nacional de desenvolvimento, além de reafirmar a ilegitimidade do Governo Temer.
Senador Roberto Requião propõe união das esquerdas e formulação de programa nacional de desenvolvimento, além de reafirmar a ilegitimidade do Governo Temer.

Em discurso nesta quinta-feira (29/06/2017), o senador Roberto Requião (PMDB-PR) disse que não há legitimidade no governo brasileiro e, por consequência, nas medidas por ele adotadas.

O quadro se agrava, segundo o senador, quando o governo, além de se render ao mercado financeiro, também se sujeita a nações estrangeiras, abrindo mão da soberania nacional sobre os minérios, o petróleo, as terras, os ares, as florestas, os mares e a defesa nacional.

– O banditismo e o entreguismo têm uma longa e vergonhosa tradição na América Latina e sempre caminharam de mãos dadas sob a proteção imperial – declarou.

Entre as possíveis soluções para os problemas da nação, apontadas por Roberto Requião, estão a Frente Parlamentar Mista em Defesa da Soberania, lançada no dia 21 de junho. Para o senador, é necessário ainda não apenas convocar, mas unificar organizações, sindicatos, associações, coletivos e frentes.

– É preciso organizar, unificar essa miríade de ideias, iniciativas e coletividades que brotam e espocam em todo o país – defendeu.

Confira vídeo

Redação do Jornal Grande Bahia
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 108862 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]