SINJORBA apoia greve geral; prefeito ACM Neto corta ponto de servidores

Michel Temer e Antônio Carlos Peixoto de Magalhães Neto (ACM Neto), governantes conservadores alinhados contra interesses da classe trabalhadora.
Michel Temer e Antônio Carlos Peixoto de Magalhães Neto (ACM Neto), governantes conservadores alinhados contra interesses da classe trabalhadora.
Michel Temer e Antônio Carlos Peixoto de Magalhães Neto (ACM Neto), governantes conservadores alinhados contra interesses da classe trabalhadora,
Michel Temer e Antônio Carlos Peixoto de Magalhães Neto (ACM Neto), governantes conservadores alinhados contra interesses da classe trabalhadora.

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado da Bahia (SINJORBA) emitiu nota, nesta quinta-feira (29/06/2017), em apoio a greve geral programada para está sexta-feira (30). Na avaliação da entidade, direitos históricos dos trabalhadores estão sendo suprimidos pelo governo ilegítimo do presidente Michel Temer (PMDB/SP). O sindicato pede apoio e mobilização da categoria.

No outro extremo, apoiador da usurpação do mandato popular da presidente Dilma Rousseff (PT/RS) e da assunção antidemocrática do presidente Michel Temer, o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), anunciou que pretende cortar o ponto dos servidores grevistas.

Sobre a saída de Rousseff do poder, disse ACM Neto à época: “hoje o Brasil começou a virar uma página da sua história com a aceitação pela Câmara dos Deputados do impeachment da presidente Dilma. A votação reflete a vontade da maioria do povo brasileiro”.

A classe trabalhadora agradece ao prefeito ACM Neto, por apoiar um governo antidemocrático que retirar direitos históricos, comenta sindicalista.

Confira a nota ‘Sinjorba adere e apoia a greve geral’

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado da Bahia (Sinjorba) suspende suas atividades nesta sexta-feira, dia 30/06, em apoio a greve geral dos trabalhadores brasileiros que pedem o afastamento do presidente Michel Temer diante das denúncias contundentes apresentadas pela Procuradoria Geral da República e acolhidas pelo Supremo Tribunal Federal, e que lutam contra a reforma trabalhista que vai eliminar direitos históricos alcançados através de anos de luta contra as forças empresariais do Brasil, e contra a reforma da previdência que vai prejudicar ainda mais quem labuta durante anos para alcançar o merecido descanso depois de ter contribuído para a Previdência Social, ao contrário de políticos e empresários que devem milhões ao INSS. Sindicato é uma palavra que vem do grego syn-dike, que significa justiça juntos. Sem luta e sem união, os direitos sociais e trabalhistas não serão respeitados e estamos certos de estar no lado certo da história neste momento difícil por que passa o Brasil e seu povo no enfrentamento à corrupção e às tentativas das classes dominantes de fazer o país voltar a apenas dormir em berço esplêndido, enquanto suas riquezas são apropriadas por quem detém o poder. Vamos à Greve Geral e o Sinjorba convoca os jornalistas baianos a participar da divulgação correta dos fatos que envolvem esse momento crucial.

Marjorie da Silva Moura, presidente do Sinjorba

Salvador, 29/06/2017.

Sobre Carlos Augusto 9707 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).