Câmara dos Deputados: Oposição sugere suspensão do recesso para votar denúncia contra presidente Michel Temer

Parlamentares também criticaram pronunciamento em que o presidente da República Micchel Temer afirma que acusação, feita ao STF pelo procurador-geral da República, é “ficção”.
Parlamentares também criticaram pronunciamento em que o presidente da República Micchel Temer afirma que acusação, feita ao STF pelo procurador-geral da República, é “ficção”.
Parlamentares também criticaram pronunciamento em que o presidente da República Micchel Temer afirma que acusação, feita ao STF pelo procurador-geral da República, é “ficção”.
Parlamentares também criticaram pronunciamento em que o presidente da República Micchel Temer afirma que acusação, feita ao STF pelo procurador-geral da República, é “ficção”.

Líderes da Minoria, PT, PCdoB e PDT anunciaram nesta terça-feira (27/06/2017) uma nova estratégia contra o governo Michel Temer. Os deputados defenderam a suspensão do recesso previsto para julho, a fim de analisar a denúncia da Procuradoria-Geral da República que acusa o presidente de corrupção passiva, e reforçaram a obstrução a propostas legislativas e a convocação de manifestações.

A decisão foi divulgada logo após o pronunciamento feito nesta tarde por Michel Temer, que rechaçou a denúncia apresentada ao Supremo Tribunal Federal pelo procurador-geral, Rodrigo Janot. O presidente também questionou a atuação do Ministério Público Federal no caso.

Acompanhado de parlamentares de partidos aliados – o que chamou de “apoio espontâneo” –, Temer disse que a denúncia é “ficção” e afirmou ser vítima de uma infâmia. “Fui denunciado por corrupção passiva, sem jamais ter recebido valores, nunca vi o dinheiro e não participei de acertos para cometer ilícitos. Onde estão as provas concretas de recebimento desses valores? Inexistem”, declarou Temer.

A denúncia da PGR se baseia em diálogos gravados e na delação premiada do empresário Joesley Batista, um dos donos do grupo J&F – que controla o frigorífico JBS e outras empresas – e na ação controlada da Polícia Federal que flagrou o ex-deputado Rodrigo Rocha Loures recebendo uma mala de dinheiro.

Avaliações

Para o líder da Minoria, deputado José Guimarães (PT-CE), a obstrução à agenda do Temer e a suspensão do recesso demonstrarão que não há normalidade no País. “A crise é de tal dimensão que não comporta sairmos de férias em julho. Também não concordamos em votar medidas provisórias como se nada estivesse ocorrendo”, disse Guimarães, reconhecendo que a oposição não tem número suficiente para inviabilizar os trabalhos. “Vamos fazer obstrução dentro das nossas limitações.”

O líder do PT, deputado Carlos Zarattini (SP), afirmou a oposição estará vigilante para que o Regimento Interno seja cumprido no trâmite, dentro da Câmara, da denúncia contra Michel Temer. A líder do PCdoB, deputada Alice Portugal (BA), defendeu que a apreciação da denúncia pelo Plenário ocorra em um domingo, com transmissão ao vivo por todos os meios de comunicação, “para que a população possa conferir como votam os deputados”.

Plenário

Durante os debates em Plenário nesta tarde, a oposição criticou o pronunciamento de Michel Temer. Vice-líder da Minoria, a deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ) chamou de “ridícula” a fala do presidente. “Contra ele há provas robustas de gravações, de dinheiro, de imagem, de tantas coisas, mas, sem provas, Temer acusa o procurador-geral de ter recebido dinheiro”, afirmou.

O deputado Wadih Damous (PT-RJ) cobrou que a Câmara autorize o julgamento de Temer pelo Supremo Tribunal Federal, aceitando dar seguimento à denúncia. “Não pode pairar dúvidas sobre a integridade de um presidente da República. É preciso que a denúncia caminhe e que Temer se defenda no STF. Há elementos robustos na denúncia”, disse.

O deputado Delegado Edson Moreira (PR-MG) sugeriu o afastamento de Temer. “É vergonhoso o que está acontecendo no País. A Câmara deve deixar que a denúncia seja analisada pelo Judiciário. Se fosse eu um presidente da República denunciado ou investigado certamente me afastaria”, disse.

Redação do Jornal Grande Bahia
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 108642 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]