Secretários municipais de Feira de Santana visitam CLM Subaé e destacam importância do empreendimento para o crescimento econômico sustentável do município

Centro de Logística e Multiuso Subaé tem localização privilegiada e foi projetado por uma das mais destacadas construtoras da Bahia, a FCK Construções e Incorporações.
Centro de Logística e Multiuso Subaé tem localização privilegiada e foi projetado por uma das mais destacadas construtoras da Bahia, a FCK Construções e Incorporações.

Na terça-feira (11/04/2017), representantes da Prefeitura Municipal de Feira de Santana Antonio Carlos Borges Junior, secretário do Trabalho, Turismo e Desenvolvimento Econômico (SETTDEC); e Sérgio Barradas Carneiro, secretário Meio Ambiente (SEMMAM) visitaram as instalações do Centro de Logística e Multiuso Subaé (CLM Subaé), empreendimento privado, erguido em Feira de Santana pela FCK Construções.

Na oportunidade, Borges Junior e Sérgio Carneiro avaliaram que o empreendimento se constitui em importante vetor de crescimento econômico para o município, além de contribuir para contenção do fluxo de carga perigosa na parte interna do anel viário. Eles observarem que o CLM Subaé se encontra em área industrial e que dispõe de espaço exclusivo para cargas pesada e perigosa. Os membros do governo municipal foram acompanhados, durante a visita, pelos representantes da FCK, Carlos Kruschewsky, gerente administrativo e João Pedro Kruschewsky, engenheiro do empreendimento.

— O CLM Subaé é um empreendimento imobiliário para os segmentos comercial, industrial e de logística. Ele está situado a 50 metros da Rodovia BR 324 (ao lado da indústria Vipal Borrachas), em um terreno com 319 mil metros quadrados, sendo 220 mil metros quadrados destinados a área bruta locável, 36 mil metros quadrados à área verde e 63 mil metros quadrados para o sistema viário do Multiúso e área institucional do município. O Centro Logístico possui infraestrutura completa, com sistema viário pavimentado para tráfego de caminhões pesados, rede elétrica de alta tensão, rede de água potável, rede de voz e dados, rede de gás, sistemas de esgotamento sanitário e drenagem pluvial. O empreendimento foi divido em cinco módulos com área que oscilam entre 40 e 50 mil metros quadrados. Os módulos podem ser agrupados em áreas maiores e um deles foi projetado para venda de lotes fracionados. Além da infraestrutura listada, os módulos contam com muro em alvenaria de concreto e aço, e sistema de guarita blindada. — Relatou João Pedro, durante a apresentação da estrutura do CLM.

Após a explanação de João Kruschewsky, os secretários municipais expressaram a magnitude do empreendimento e a contribuição para o desenvolvimento de Feira de Santana.

— Carlos kruschewsky é o grande empreendedor de Feira de Santana e, como filho de Feira de Santana, eu fico feliz em ver um empreendimento como esse, às margens da BR 324. Feira de Santana é o maior entroncamento rodoviário do Norte e Nordeste, é preciso potencializar essa característica, oferecendo a infraestrutura aos empresários. O CLM Subé oferece essa possibilidade. Neste polo de logística, várias empresas poderão acondicionar produtos criando um grande centro de distribuição, com o que há de mais moderno em termos de tecnologia. Aproveitando a característica do município ser o maior entroncamento rodoviário do Norte e Nordeste, próximo do aeroporto e das principais rodovias federais que cortam o estado, as BR’s 101, 324 e 116. Por tudo isso, esperamos que o mais rapidamente possível outros empresários possam vir instalar companhias nesse centro de logística. — Inferiu Sérgio Carneiro.

— O CLM Subaé é um projeto audacioso, que apresenta a visão de futuro, do empreendedor, para Feira de Santana. Ele contribui para consolidar o município como polo de logística. Feira de Santana tem uma particularidade de distância entre Sul e Norte, então a distância de Feira de Santana para Fortaleza, proporcionalmente é a mesma distância para São Paulo e a mesma distância para Brasília, isso faz com que, quem instala empresa em Feira de Santana apresente maior competitividade. Essa competitividade ocorre em função desse entroncamento, da estrutura logística que a cidade tem. Todo produto que sai do Norte do país e vai para o Sul passa por Feira de Santana e vice e versa. O CLM Subaé permite que a gente possa ter empresas multinacionais, empresas regionais e locais que queiram conquistar o mercado. O empreendimento tem as condições necessárias para dar suporte a atividade empresarial, porque concentra o comércio, a indústria e, principalmente, o setor logístico. Então, nós entendemos que Feira de Santana adquire uma moderna estrutura, que possibiliza a atração de novos investimentos. — Avaliou Borges Junior.

Confira vídeo do empreendimento

Carlos Kruschewsky, Sérgio Barradas Carneiro, Antonio Carlos Borges Junior e João Pedro Kruschewsky debatem estrutura do CLM Subaé e inferem que empreendimento viabiliza crescimento sustentável e contribui com a organização do transporte de carga perigosa.
Carlos Kruschewsky, Sérgio Barradas Carneiro, Antonio Carlos Borges Junior e João Pedro Kruschewsky debatem estrutura do CLM Subaé e inferem que empreendimento viabiliza crescimento sustentável e contribui com a organização do transporte de carga perigosa.
Carlos Augusto
Sobre Carlos Augusto 9303 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).