Secretário Sérgio Carneiro cobra liberação de R$ 6 milhões do Governo Temer; Recurso será utilizado para delimitar perímetro das lagoas de Feira de Santana

Sérgio Barradas: realizamos um projeto e apresentamos ao governo federal, no intuito de obter recursos do fundo socioambiental da Caixa Econômica Federal, objetivando preservar o perímetro de seis lagoas urbanas.Sérgio Carneiro: realizamos um projeto e apresentamos ao governo federal, no intuito de obter recursos do fundo socioambiental da Caixa Econômica Federal, objetivando preservar o perímetro de seis lagoas urbanas.


Sérgio Barradas Carneiro, secretário municipal do Meio Ambiente de Feira de Santana (SEMMAM) — declarou ao Jornal Grande Bahia, na terça-feira (11/04//2017) — que tem cobrado do Governo Temer, através da Caixa Econômica, que recursos financeiros a fundo perdido sejam repassados para o município com a finalidade de executar obras de infraestrutura que delimitem o perímetro das lagoas, evitando que o processo de degradação ambiental do meio ambiente provoque a antropização definitiva dos espaços ambientais.

— Essa terra, que já foi conhecida como Santana dos Olhos D’água, pelo processo de industrialização, pelo crescimento populacional tem afetado o meio ambiente e as lagoas. Realizamos um projeto e apresentamos ao governo federal, no intuito de obter recursos do fundo socioambiental da Caixa Econômica Federal, objetivando preservar o perímetro de seis lagoas urbanas de Feira de Santana. — Explica Sérgio Carneiro.

— O projeto está orçado em R$ 6 milhões, sendo que R$ 3 milhões seriam destinados ao projeto que o prefeito José Ronaldo mandou fazer da Lagoa Salgada, esse seria um projeto completo, que contempla construção de pista de cooper, ciclovia, parque infantil, aparelhos para exercícios físicos, estacionamentos, quiosques, calçada e ciclovia. Outros R$ 3 milhões seriam apenas para fazer uma pista de cooper e uma ciclovia para delimitar o perímetro remanescente das lagoas da Pindoba e da Taboa, que ficam atrás da Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS); lagoa Chico Maia, localizada na avenida Fraga Maia; lagoa de Berreca, localizada no final da Avenida Artêmia Pires e a margem direita da lagoa do Subaé, localizada na BR 324, no sentido Salvador-Feira. O trecho esquerdo desta lagoa, que foi cindida, há décadas, durante a construção da BR 324, nós resolvemos com licenciamento das obras da Faculdade Unef, ao impor como contrapartida que a faculdade realizasse a urbanização daquele trecho da lagoa. — Afirma Sérgio Carneiro.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Faça uma doação ao JGB

About the Author

Carlos Augusto
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).