Prefeitura de Camaçari retira barracas irregulares

Retirada de barraca irregular, em Barra do Jacuípe, Camaçari.Retirada de barraca irregular, em Barra do Jacuípe, Camaçari.
Retirada de barraca irregular, em Barra do Jacuípe, Camaçari.

Retirada de barraca irregular, em Barra do Jacuípe, Camaçari.

A Secretaria do Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente (Sedur) de Camaçari realizou a retirada de 23 barracas localizadas na Praia da Espera, em Itacimirim, e na foz do Rio Jacuípe, em Barra do Jacuípe, ambas situadas na orla do município. A ação foi motivada por denúncias da comunidade e dos proprietários das barracas legalizadas das áreas, muito frequentadas por banhistas.

Em Barra do Jacuípe, as barracas funcionavam de forma irregular, sem licenciamento e estavam instaladas em área de manguezal, o que ocasionava a degradação do meio ambiente. Já as de Itacimirim foram edificadas em área de praia. A ação foi realizada por agentes de fiscalização da Sedur, que contaram com apoio da 59ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM). O trabalho de remoção do material teve suporte de um caminhão e cinco profissionais da equipe de demolição. O recado da gestão atual de Camaçari para eventuais infratores é que o município agora tem ordem.

Jauá – Com cerca 120 mil metros quadrados de superfície, a Lagoa de Jauá, aos poucos, volta a ser um dos cartões postais do município. Isso, graças ao serviço de limpeza iniciado pela Secretaria dos Serviços Públicos (Sesp) em janeiro.

Para não agredir o meio ambiente, a retirada de vegetação e algas é feita de forma manual e deve ser concluído até o final de junho. A limpeza, realizada por 20 profissionais e um fiscal, acorre de segunda-feira a sábado.

A cada mês são retiradas, aproximadamente, 100 toneladas de algas e entulhos da superfície. A ação é de grande importância, além de tornar o ambiente mais bonito e agradável para moradores, visitantes e veranistas, ela garante a saúde dos peixes, répteis, anfíbios e aves que habitam do local.

Os matos e algas, também denominados como “sujeiras verdes”, são causados pela poluição, seja por resíduos domésticos ou esgoto, que por sua vez geram os nutrientes essenciais para a proliferação das algas, que à noite diminuem a quantidade de oxigênio e lançam gás carbônico na água.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Faça uma doação ao JGB

About the Author

Redação do Jornal Grande Bahia
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]