Malala Yousafzai é a mais nova Mensageira da Paz das Nações Unidas

Malala Yousafzai e o secretário-geral da ONU, António Guterres.
Malala Yousafzai e o secretário-geral da ONU, António Guterres.
Malala Yousafzai e o secretário-geral da ONU, António Guterres.
Malala Yousafzai e o secretário-geral da ONU, António Guterres.

Jovem paquistanesa irá impulsionar educação para meninas; ao ser nomeada, Malala  disse representar Paquistão e meninas determinadas, que acreditam na educação e defendem seus direitos.

A jovem paquistanesa Malala Yousafzai é a partir desta segunda-feira Mensageira da Paz das Nações Unidas. O foco da sua ação será na educação de meninas.

O secretário-geral da ONU, António Guterres, disse estar orgulhoso ao designar oficialmente a mensageira  e revelou sua inspiração na dedicação de Malala “servindo os ideais e os objetivos da organização, especialmente na visão do direito dos povos à dignidade.”

Meninas e mulheres

Na sua declaração oficial, Guterres exaltou ainda a “coragem admirável” de Malala na defesa de todos os povos, incluindo nos direitos de meninas e mulheres, na educação e na igualdade.

O chefe da ONU disse que a organização honra o fato de Malala ter mostrado, mesmo perante grande perigo, um compromisso com a paz.

Para Guterres, enfoque de Malala tem sido “no melhor da raça humana” e na determinação de um mundo melhor. Ele  agradeceu o seu exemplo que, segundo o secretário-geral, inspirou as pessoas de boa vontade a juntar-se na busca de valores comuns.

Visão

O chefe da ONU afirmou ter esperanças de que o princípio de ativismo de Malala  vai ajudar a fazer avançar a visão partilhada de um futuro de justiça, de equidade e de progresso sustentável.

Ao aceitar a designação, Malala disse que estava honrada por estar no mesmo lugar em que esteve há 3 anos e meio quando fez 16 anos. Ela  reiterou a mesma posição que tinha nesse memento.

Ela afirmou que hoje a educação também é o direito de toda a criança e especialmente para as meninas, para as quais esse direito não pode ser negligenciado. Ela declarou que se a ideia é avançar o mundo deve dar educação às meninas porque muda toda a comunidade e sociedade.

Ela revelou que, no momento solene, era o símbolo do Paquistão, seu país.

Direitos

Malala disse que ela estava representando o Paquistão, e não extremistas ou terroristas que não são símbolo o país. Ela declarou que meninas como ela representam a determinação, acreditam na educação e lutam pelos seus direitos.

A esperança e o encorajamento de mensageira da paz foram para todas as meninas para que acreditem em si mesmas e persistam na educação.

Para a Mensageira da Paz da ONU é preciso assegurar que o trabalho é feito a partir agora por um futuro brilhante e que a geração de jovens deve falar com os seus líderes.

Guterres considerou Malala heroína, empenhada e generosa, além da simplicidade que tem demonstrado após ter recebido o Prêmio Nobel.

*Com informação da Radio ONU.

Redação do Jornal Grande Bahia
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 108862 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]