Feira de Santana: vereadora comenta sobre violência e assédio à mulher

Gerusa Sampaio: quantas mulheres ficam caladas e são assediadas em seu trabalho sem dizer até mesmo aos seus companheiros com medo de perder o emprego.
Gerusa Sampaio: quantas mulheres ficam caladas e são assediadas em seu trabalho sem dizer até mesmo aos seus companheiros com medo de perder o emprego.
Gerusa Sampaio: Quantas mulheres ficam caladas e são assediadas em seu trabalho sem dizer até mesmo aos seus companheiros com medo de perder o emprego.
Gerusa Sampaio: quantas mulheres ficam caladas e são assediadas em seu trabalho sem dizer até mesmo aos seus companheiros com medo de perder o emprego.

No uso da tribuna da Câmara Municipal de Feira de Santana (CMFS), na manhã desta quarta-feira (05/04/2017), a vereadora Gerusa Sampaio (DEM) registrou sua tristeza em relação ao que está acontecendo com a mulher no Brasil. De acordo com ela, antes a preocupação era com a falta de conhecimento dos homens sobre o assédio às mulheres, mas infelizmente hoje estão sendo vítimas de homens esclarecidos.

“Quantas mulheres ficam caladas e são assediadas em seu trabalho sem dizer até mesmo aos seus companheiros com medo de perder o emprego, se expor na sociedade ou até mesmo de não contar com a ajuda do seu companheiro?”, perguntou, referindo-se ao assédio provocado pelo ator José Mayer à figurinista Susllem Tonani, durante gravação de uma novela da Rede Globo de Televisão em que ele era um dos protagonistas.

Em aparte, o vereador Edvaldo Lima (PP) parabenizou a colega pelo discurso e ressaltou que a população sofre com a impunidade e com a forma com que as leis são aplicadas no país. Para Edvaldo, a repercussão só está acontecendo porque o caso aconteceu na Rede Globo. “Essa emissora está bebendo do próprio veneno”, disparou.

De volta com a palavra, Gerusa salientou que é preciso que as mulheres tenham conhecimento de seus direitos, se unam e lutem por eles. “Temos que nos unir e lutarmos para que possamos desconstruir o que está acontecendo no país atualmente”, disse.

Ela ainda lembrou uma lei, de sua autoria, que dá direito a mulher que sofre com violência doméstica de ter prioridade em conseguir unidades do programa “Minha Casa, Minha Vida”. “Fiz isso para que ela não seja obrigada a viver com o seu companheiro violento por submissão ou não ter moradia, dando o direito de se libertar e ir para a sua própria casa”, explicou.

A vereadora lembrou também que o ator José Mayer assumiu a culpa pelo assédio à figurinista, mas questionou até quando ações como essas ainda acontecerão com as mulheres. “Para ela fica a sequela moral da situação que vivenciou”, completou.

Caminhada

Gerusa ainda abordou uma caminhada que acontecerá no próximo dia 7 de abril em prol da violência contra a mulher. Ela sairá da Praça do Nordestino, às 9h com o tema “Somos Todas Iguais”. “Na Rede Globo, o protesto das mulheres, inclusive atrizes, foi com o tema ‘Mexeu Com Uma, Mexeu Com Todas’”, frisou. Ela ainda convocou todas as mulheres para que fossem solidárias e participassem do evento.

Subtenente assassinada

A edil ainda se pronunciou sobre a subtenente da Polícia Militar, Wagna Andrade Soares, de 49 anos, que foi assassinada pelo seu companheiro. “Infelizmente uma mulher da lei foi também vítima de violência contra a mulher”, lembrou.

Casa abrigo

Ainda no uso da tribuna, Gerusa falou sobre o trabalho da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, da Superintendência de Políticas Públicas para as Mulheres, em especial a Casa Abrigo que acolhe, em silêncio, mulheres que sofrem violência doméstica no Município. “Muitas vezes elas precisam se afastar da sua própria moradia para que possam reconstruir a vida”, destacou.

Em aparte, o vereador Cadmiel Pereira (PSC) lembrou que a violência contra a mulher foi tema da redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) no ano passado e parabenizou a colega pelos seus discursos persistentes sobre o assunto. “A senhora não se deixa calar por esses desmandos e pela violência que as mulheres sofrem no Brasil”, elogiou.

A edil conclamou todas as mulheres para não desistirem e usarem situações como essa para se fortalecerem diante das dificuldades. “Precisamos transformar e reverter essa situação. Que não nos preocupemos apenas com as mulheres de classe baixa, pois lá em cima também há mulheres que sofrem violência e estão sendo assediadas”, ressaltou.

Título de Cidadã Feirense

A delegada Clécia Vasconcelos, titular da Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam/Feira), receberá o Título de Cidadã Feirense através de um decreto de lei da vereadora Gerusa Sampaio, no dia 10 de maio deste ano. A edil destacou o trabalho da delegada à frente do referido órgão, onde atua com vigor e coragem e por isso merece os parabéns e abraços de todas as mulheres.

Redação do Jornal Grande Bahia
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 107981 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]