Feira de Santana se veste de azul para abraçar os autistas

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
II Caminhada pela conscientização do Autismo.
II Caminhada pela conscientização do Autismo.

No Dia Mundial de Conscientização do Autismo, os feirenses vestiram azul e desfilaram pela avenida Getúlio Vargas, na manhã deste domingo, 02 de abril de 2017, para lançar um novo olhar da comunidade sobre o autista. É a segunda caminhada promovida pela Família Azul, com o apoio do Governo Municipal, visando a conquista de direitos e assegurar o espaço dos portadores de Transtorno de Espectro Autista (TEA) na sociedade.

A caminhada também marcou as comemorações pela I Semana: Olhares sobre o Autismo, realizada no período de 28 a 31 de março, no Centro de Cultura Maestro Miro (CCMM), que reuniu especialistas das áreas de saúde, educação e assistência social, além de pais, para discutir a questão. O evento contou com a presença do prefeito José Ronaldo de Carvalho.

O secretário de Desenvolvimento Social (Sedeso), Ildes Ferreira, observa a importância da mobilização da sociedade em busca de mudanças. “Estão chamando a atenção da sociedade porque este segmento precisa de atenção da comunidade e dos governantes para assegurar direitos. E aqui estamos presentes, com a recomendação do governo de apoiar todas estas ações”, afirmou.

Mãe de um portador de transtorno severo não verbal, a coordenadora da caminhada, Cíntia Souza, que também é idealizadora da Família Azul, ressalta a necessidade de mudanças na mentalidade da sociedade diante dos autistas. “Hoje finalizamos um ciclo com a segunda caminhada, vivendo a expectativa de implantação do primeiro centro de tratamento especializado na cidade. E nossa esperança cresce ainda mais diante do apoio que temos recebido do Governo Municipal, através das secretarias de Desenvolvimento Social, de Saúde e de Comunicação”, frisou.

Para as mães de autistas, as mudanças são necessárias e necessitam que ocorram num menor espaço de tempo. “O que mais queremos da sociedade é o respeito, que busquem mais conhecimento. É preciso que todos entendam que o lugar dos autistas é onde eles quiserem. Por isso exigimos respeito e qualidade de vida”, afirmou Verbênia Pereira, mãe de uma criança autista de 7 anos.

Já a mãe Rose Carneiro, que tem um filho de 6 anos, defende um maior preparo das escolas na cidade para receberem as crianças portadoras de autismo. “A inclusão que as escolas dizem praticar não existe. Além disso, o tratamento é muito vago porque não existe ainda um centro específico”, relatou.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 113710 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]