Projeto Recôncavo vai investir mais de R$ 2 milhões nas cadeias produtivas da mandioca e fruticultura

Projeto destina recursos para cadeias produtivas da mandioca e fruticultura.

Projeto destina recursos para cadeias produtivas da mandioca e fruticultura.

Fortalecer as cadeias produtivas da mandioca e fruticultura é um dos objetivos do Projeto Recôncavo, que atenderá, inicialmente, 3.600 agricultores e agricultoras familiares dos municípios de Cruz das Almas, Governador Mangabeira e Sapeaçu. Os investimentos previstos são da ordem de R$ 2,9 milhões, no âmbito do Projeto Bahia Produtiva, executado pela Secretaria Estadual de Desenvolvimento Rural (SDR), por meio da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR).

O Projeto Recôncavo é resultado de um acordo de cooperação técnica assinado entre a SDR, Universidade Federal do Recôncavo (UFRB) e a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). Estão previstas ações de regularização fundiária e ambiental, construção de seis agroindústrias de beneficiamento de frutas, seis de beneficiamento da mandioca e ainda, a instalação de seis unidades didáticas de referência de difusão de tecnologias de produção e agroindustrialização da mandioca, inhame e frutas tropicais.

O secretário da SDR, Jerônimo Rodrigues, destacou que “serão investidos mais de R$ 2 milhões, no Projeto Recôncavo, para que o potencial tecnológico que a Embrapa tem e a capacidade que a universidade possui, nessa área de gestão, acompanhamento de projetos, agroindustrialização e comercialização, possam atender ao agricultor familiar, na elevação da renda, melhoria na produção e qualificação dos produtos para o mercado”.

Rodrigues ressaltou ainda que o governador Rui Costa tem exigido um esforço da secretaria para que sejam executados projetos que dêem resultados concretos e para isso determinou que fossem fortalecidas as ações de gestão, nas ações da CAR e do Bahia Produtiva.

O reitor da UFRB, Silvio Soglia, explicou que as ações do Projeto Recôncavo serão coordenadas por professores e pesquisadores das duas instituições que irão, junto com as associações de produtores, promover ações de organização da produção e da construção de agroindústrias, envolvendo estudantes da UFRB, que serão bolsistas no projeto. “Pra gente esse projeto é muito importante porque desenvolve a parte de extensão da universidade e, ao mesmo tempo, beneficia o produtor da agricultura familiar”. Soglia completou que além da vivência, os estudantes receberão uma bolsa que irá contribuir para cobrir os custos com a vida acadêmica.

De acordo com o diretor-presidente da CAR, WIlson Dias, “a expertise que a UFRB e a Embrapa adquiriram nos últimos anos, experimentando e desenvolvendo tecnologias para a produção, da citricultura e mandiocultura, vai ajudar muito a fortalecer as ações do Bahia Produtiva, na medida em que teremos as condições, nesse território, de expandir, com maior eficiência, os subprojetos das associações e cooperativas que irão desenvolver atividades de produção, fomento e agroindustrialização, tanto da mandioca, quanto da fruticultura. Esses investimentos do Projeto Recôncavo terá como diferencial um suporte tecnológico dessas duas instituições, para desenvolver as melhores tecnologias de produção e beneficiamento desses produtos da agricultura familiar”.

Para Carlos Estêvão Leite Cardoso, chefe substituto da Embrapa Mandioca e Fruticultura, de Cruz das Almas, esse é um projeto que já vem sendo construído há algum tempo, com o objetivo de minimizar problemas existentes na região, inicialmente serão atendidos os municípios de Cruz das Almas, Governador Mangabeira e Sapeaçu. “O aspecto importante nesse projeto é que ele consegue, além de entender as demandas dos agricultores familiares, articular forças importantes nessa região para implementar o projeto com a participação da UFRB e a Embrapa, e o apoio decisivo da SDR/CAR e será, certamente, importante para os agricultores familiares, que terão capacitação em tecnologias importantes na área de irrigação, além de minimizar aspectos relacionados à regularização fundiária”.

Bahia Produtiva

O projeto, que prevê investimentos na ordem de U$ 250 milhões, tem o objetivo de aumentar a integração ao mercado, as receitas líquidas e a segurança alimentar de beneficiários organizados e melhorar o acesso ao abastecimento de água e a serviços de saneamento das famílias nas áreas do projeto. Até o próximo dia 20 de março, estão abertas as inscrições para os editais do Bahia Produtiva, de apoio as cadeias produtivas da mandiocultura, fruticultura e oleaginosas. Para mais informações, acesse: www.car.ba.gov.br.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Faça uma doação ao JGB

Perfil do Autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]