Governo Rui Costa investe em vias estruturantes para melhorar mobilidade de Salvador

Avenida Orlando Gomes é exemplo de investimento do governo Rui Costa no sistema de mobilidade urbana de Salvador.

Avenida Orlando Gomes é exemplo de investimento do governo Rui Costa no sistema de mobilidade urbana de Salvador.

Depois de entregar obras como a Via Expressa, Estrada do Curralinho e Complexo Viário Imbuí-Narandiba, o Governo do Estado continua a garantir que Salvador tenha melhorias na mobilidade urbana. Além de destravar a construção do metrô, a administração estadual investe em vias estruturantes, permitindo ao soteropolitano se locomover com mais facilidade na capital.

O trânsito livre é a nova realidade para quem passa pela Avenida Pinto de Aguiar. Ampliada e requalificada, a via é opção para fugir dos congestionamentos. “Nunca vi esta avenida engarrafada. Ela é larga e eu escolho ir para a faculdade por ela justamente por isso. Poderia ir pela Avenida Jorge Amado, que é menor, mas gasto menos tempo por aqui”, explica a universitária Maria de Fátima Dórea.

A Pinto de Aguiar compõe a chamada Linha Azul, um corredor transversal que vai cortar a Avenida Paralela por túneis, ligando o bairro de Patamares ao Lobato. O trajeto passa pela Avenida Gal Costa recuperada, onde é construído o terminal de integração ônibus-metrô de Pituaçu. Os 12 quilômetros de pista vão aproximar a Orla do Subúrbio Ferroviário.

“O trajeto ligará dois pontos distantes, que a população vai poder percorrer em menos tempo. O percurso é direto, sem precisar dar uma volta na cidade toda“, afirma o diretor de obras estruturantes da Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado (Conder), Sérgio Silva.

Linha Vermelha

Com os mesmos 12 quilômetros, outro corredor transversal corta a cidade, partindo da Avenida Orlando Gomes, entregue pelo Governo do Estado após obras de pavimentação e ampliação de vias, instalação de nova iluminação e itens de acessibilidade, além de paisagismo. Conhecida como Linha Vermelha, a via liga a Orla de Piatã à BR-324, na altura do bairro de Águas Claras, incluindo os nove quilômetros da Avenida 29 de março, ainda em obras.

Executado pela Conder, o novo sistema viário é formado por uma via marginal à BR-324, com extensão de cerca de dois quilômetros, incluindo um viaduto sobre a Rua Celika Nogueira. O conjunto ainda possui alças de acesso à BR-324, totalizando 4,2 quilômetros de novas vias, além de uma pista apta a operar o BRT. Outras intervenções, como ciclovia, passeios com piso tátil, escadas, passagem para pedestres, sinalização e paisagismo completam a obra.

“A mobilidade aqui melhorou muito. Antes, a gente praticamente não tinha nem passeio. Hoje a calçada está larga e a gente pode evitar de ir para pista, não correndo riscos sem necessidade”, comenta o vigilante Alexandro Silva, morador da região.

Mais mobilidade

Nas obras complementares ligadas ao metrô, elevados garantem retornos com mais conforto e segurança, na altura do Ferreira Costa, Alphaville e Stella Maris. Já para bairros como Canabrava e Nova Brasília, o trânsito vai melhorar com a ligação da Rua Artêmio Valente com a Paralela, conhecida como Via Barradão.

A nova via está com obras 76% concluídas e deve ser entregue no início do segundo semestre deste ano. Quando pronta, a avenida vai desafogar o trânsito de cinco bairros da capital, principalmente em dias de jogos no Estádio Manoel Barradas.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Faça uma doação ao JGB

About the Author

Carlos Augusto
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518), Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado da Bahia (SINJORBA), Associação Brasileira de Imprensa (ABI Nacional, Matrícula nº E-002907) e Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).