Feira de Santana: prefeito José Ronaldo vai determinar corte de ponto do professor que faltar à aula

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Prefeito José Ronaldo vai determinar corte de ponto do servidor da educação que falta ao serviço sem justificativa.
Prefeito José Ronaldo vai determinar corte de ponto do servidor da educação que falta ao serviço sem justificativa.
Prefeito José Ronaldo vai determinar corte de ponto do servidor da educação que falta ao serviço sem justificativa.
Prefeito José Ronaldo vai determinar corte de ponto do servidor da educação que falta ao serviço sem justificativa.

O prefeito José Ronaldo sinalizou, nesta segunda-feira (27/03/2017), que o Governo deverá determinar o corte do ponto dos professores que não compareçam ao trabalho, nas escolas da rede municipal de ensino. “Tivemos a tolerância e a paciência devida. Tentamos negociar, nesses dias de paralisação. Mas não houve avanços. A entidade decidiu encerrar a greve nas escolas estaduais, mas manteve em Feira de Santana. Permanecemos abertos a negociação, mas é preciso que retornem a sala de aula. Encerrado o movimento, retomamos o diálogo”, afirmou.

Segundo o prefeito, a administração municipal está garantindo o reajuste salarial dos professores, no percentual estipulado pelo Ministério da Educação ao Piso do Magistério. No início das negociações, a proposta do Governo é parcelar o reajuste em duas vezes. A primeira de imediato e a segunda em julho. “Lembro que há estados e municípios, até próximos, que não concedem reajuste desde o ano passado”, diz Ronaldo. Enquanto isso, em Feira, nos últimos quatro anos, foi concedido um reajuste total, ao professor, da ordem de 47%.

Quanto a reivindicação de atualização do Plano de Carreira do Magistério, o prefeito diz que compreende a expectativa dos professores, mas apela que estes também entendam o lado da administração municipal. “Não podemos fazer agora, neste momento, nenhuma mudança que implique em despesas. A Prefeitura não suportaria. Todos sabem da crise que o país está vivendo. O que não significa que não possamos discutir isto um pouco mais adiante”.

Em relação a concessão de enquadramento na função pedagógica, o prefeito informa que o benefício será aplicado, de igual modo, assim que o quadro da economia se modifique. “Quem tem responsabilidade, especialmente na área pública, não promove aumento de despesas neste momento”, afirma José Ronaldo.

Ele lembra que a situação do professor da rede municipal em Feira de Santana é bem diferente de outras cidades. “Aqui, o professor de 40 horas, mesmo recentemente admitido, tem um salário total de aproximadamente R$ 3.600,00, bem acima do que Piso Nacional, de R$ 2.200,00. A maioria dos professores da Prefeitura tem um salário de cerca de R$ 4.500,00”.

Ronaldo confirmou a realização de processo seletivo para contratação, por meio de REDA, de professores para a rede, para suprir as necessidades enquanto não acontece concurso público. Ele diz que infelizmente não será possível utilizar a UEFS, que alega não estar em condição de realizar o processo seletivo. O Município vai ter que licitar. “Queremos uma empresa idônea para este trabalho e isto leva tempo. Precisamos da contratação temporária”.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 113846 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]