Em Feira de Santana, fieis clamam por chuva a São José

Missa e procissão marcaram o encerramento religioso em Feira de Santana.

Missa e procissão marcaram o encerramento religioso em Feira de Santana.

Louvor, orações e clamor por chuvas na zona rural. Milhares de fieis do distrito Maria Quitéria e região lotaram a Igreja de São José das Itapororocas, na manhã deste domingo (19/03/2017) no encerramento da Festa de São José, padroeiro local. A missa foi celebrada pelo arcebispo metropolitano de Feira de Santana, Dom Zanone Demetino Castro, e contou com as presenças do prefeito José Ronaldo de Carvalho, do deputado estadual Carlos Geilson, e dos vereadores Carlito do Peixe e Roberto Tourinho.

Após a celebração, uma procissão, tendo a frente a imagem de São José, e acompanhada por outras 22, saiu da igreja e percorreu as diversas comunidades rurais do distrito. O Dia de São José, tradicionalmente celebrado em 19 de março, neste ano será comemorado no dia 20, em virtude do terceiro domingo da Quaresma, conforme explica o arcebispo.

Diz a tradição do povo nordestino que quando há chuva no Dia de São José, é sinal de fartura na colheita do milho e feijão. “Nós, enquanto povo nordestino, somos chamados a conviver com a seca. E essa tradição do Dia de São José, que externa a fé do homem do campo, é algo muito bonito”, considera Dom Zanone.

A fé e a esperança é que motivam a agricultora Maria Judite dos Anjos. Devota de São José há mais de 50 anos, ela acredita que apesar dos prognósticos pessimistas, o ano pode ser de fartura no campo. “Se Deus quiser, e São José abençoar, vai dar tudo certo. Esses dias já deu uma chuvinha aqui e espero em Deus que seja um inverno bom pra todos nós”.

São José 

Personagem do Novo Testamento bíblico, José foi o marido da mãe de Jesus Cristo. Segundo a tradição, ele nasceu em Belém da Judéia e foi designado para casar com Maria, passou a morar com ela e a sua família em Nazaré.

Em várias tradições religiosas, trabalhadores da terra desenvolveram mitos, ritos e louvores a deuses e santos para conseguir boas colheitas e, consequentemente, alimento para os animais.

José, pai de Jesus Cristo, era carpinteiro, mas acredita-se que em épocas de plantio e colheita ele também trabalhava na agricultura.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Faça uma doação ao JGB

About the Author

Redação do Jornal Grande Bahia
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]