Vice-governador João Leão recebe Comenda 2 de Julho

Ao lado de autoridades, do proponente e do filho Felipe, vice-governador João Leão exibiu a honraria com bastante alegria  e orgulho, sendo muito aplaudido pelo plenário completamente lotado.

Ao lado de autoridades, do proponente e do filho Felipe, vice-governador João Leão exibiu a honraria com bastante alegria  e orgulho, sendo muito aplaudido pelo plenário completamente lotado.

Vice-governador João Leão  e o empresário e amigo Carlos Kruschewsky, durante outorga da Comenda 2 de Julho.

Vice-governador João Leão e o empresário e amigo Carlos Kruschewsky, durante outorga da Comenda 2 de Julho.

A emoção deu o tom na  sessão em que o vice-governador João Leão foi homenageado com a Comenda 2 de Julho, a mais elevada condecoração do Legislativo. O presidente Angelo Coronel, amigo do laureado há mais de 40 anos, pediu permissão aos presentes, quebrou o protocolo e concedeu a palavra ao governador Rui Costa e aos senadores Otto Alencar e Roberto Muniz. Compareceram à sessão solene as mais elevadas autoridades civis e militares da Bahia.

A festa para o vice-governador reafirmou a amizade pessoal, a camaradagem e relação de confiança que o une ao chefe do Executivo e teve também um componente político, com aceno à unidade, nas próximas eleições gerais, das forças vitoriosas no último pleito. A sessão solene começou às 16h, com o presidente Angelo Coronel instituindo uma comissão suprapartidária (integrada pelos deputados Eduardo Salles, Aderbal Caldas, Pastor Samuel, Alex Lima, Ivana Bastos e Fátima Nunes) para conduzir o governador Rui Costa e João Leão ao plenário – onde foram aplaudidos de pé.

HISTÓRIA

Após a execução do Hino Nacional Brasileiro pelo sargento José Carlos Lima e subtenente Josué Santana da Paz, da Polícia Militar, o deputado Antonio Henrique Júnior (PP) fez a saudação ao homenageado em nome do Legislativo, destacando a longa trajetória política de João Leão – e do muito que ele fez pela Bahia e pelos baianos nos diversos cargos elevados que ocupou. Desceu a detalhes de obras em execução quando falou de obras realizadas na região Oeste, onde é um dos representantes.

O agradecimento do vice-governador da Bahia foi um misto de emoção e descontração. Contando “estórias”, ele falou da trajetória iniciada há quase 50 anos, citando, a cada um dos presentes, começando pela Mesa de Honra dos Trabalhos. João Leão quase foi às lágrimas ao falar dos filhos, do casamento feliz de 44 anos com dona Tereza, lamentando apenas a ausência (decidida por ele) do filho Cacá Leão, deputado federal, retido pelo trabalho no Congresso. Honrado, agradeceu ao proponente, aos parlamentares e registrou que “fez história” junto com boa parte dos presentes.

Emoção também na fala do senador Roberto Muniz que iniciou a vida pública, “com orgulho, pelas mãos de João Leão”. Foi o depoimento de um amigo íntimo, que registrou ser o vice-governador movido pela paixão, cidadão que tem como “patrimônio os amigos”. Falou do dia a dia do homenageado, dotado de uma percepção e leitura do futuro que classificou como incomum.

Para o senador Otto Alencar, João Leão merece todas as homenagens, pois é um político vitorioso, verdadeiro, que pode desagradar com a verdade – ao invés de agradar com uma mentira. Disse que a relação que o une ao governador Rui Costa é “autêntica” e elogiou a sua capacidade de trabalho. Ex-presidente da Assembleia, o senador lembrou reminiscências desse início de carreira (foram 12 anos como deputado estadual) e da campanha passada.

O último orador foi o governador Rui Costa que tratou o seu companheiro de chapa e administração como “grande baiano”. Lembrou a amizade construída na “caminhada” e a energia com que João Leão se dedica aos projetos colocados sob sua responsabilidade: Como acontece com a Ponte que iremos entregar e muitos ainda não crêem. Lembrou as dificuldades que a Bahia enfrenta por causa da crise econômica, mas cumprindo os compromissos assumidos na campanha. A execução do Hino da Bahia encerrou os trabalhos.

Antonio Henrique elogiou trajetória do homenageado

Marcado pela emotividade e, inicialmente, pela informalidade, o discurso do deputado Antonio Henrique Júnior (PP), autor do projeto de resolução que concedeu a Comenda 2 de Julho a João Leão, relembrou não somente sua própria trajetória política ao lado do hoje vice-governador, como a do homenageado, a quem conheceu menino e com quem mantém “laços de amizade” que se aproximam das relações familiares. “Sou, por convicção, um homem que valoriza os laços de amizade, de modo que alguns amigos são tão presentes no meu cotidiano como se fossem membros naturais da minha família. Este é o caso de João Leão”, da mulher e filhos, declarou o deputado. Com os filhos de Leão, “Felipão e Cacá”, Antônio Henrique lembrou das andanças pelo interior da Bahia para “divulgar nossos ideais progressistas”.

O parlamentar confessou que “a política faz parte de minha vida desde muito cedo”, creditando este início precoce a dois “tocadores de obras”: seu pai, Antônio Henrique Souza Moreira, e João Leão. Justificando a concessão da Comenda ontem concedida, Antonio Henrique  reportou-se à vida do pernambucano João Leão e toda sua trajetória política na Bahia, onde chegou, ainda menino, no final da década de 1950, estabelecendo-se, com a família, no então município Barra do Rio Grande.

“Pernambucano por nascimento, barrense por adoção, cidadão baiano por honra recebida nesta Casa Legislativa proposta pelo deputado Ronaldo Carletto” em 2007, João Leão, ainda jovem, demonstrou sua natureza empreendedora, a princípio nas áreas empresarial e agrícola e,depois, na carreira política. Antônio Henrique rememorou toda a trajetória pública do homenageado, começando com sua eleição para prefeito de Lauro de Freitas, município da Região Metropolitana de Salvador,em 1988, que “deu início a uma consistente trajetória de serviços públicos prestados”.

Com seu jeito simples, disse o deputado, Leão conquistou o “respeito e admiração”. Mas o reconhecimento público “veio através de correligionários”  da RMS que o lançaram a deputado federal, cargo para o qual foi eleito em 1996 e reeleito por mais quatro mandatos consecutivos. Na Câmara dos Deputados João Leão integrou comissões e subcomissões técnicas, e “contribuiu com projetos como a revitalização da Bacia do São Francisco e da Reforma Tributária”. No Estado, lembrou Antonio Henrique, o homenageado foi secretário de Infraestrutura no governo Jaques Wagner, “realizando grandes obras nas áreas de energia, comunicação, transportes e estradas”.

Como chefe da Casa Civil da Prefeitura de Salvador, João Leão teve “como principal feito de trabalho a área de mobilidade urbana”. Ele sempre foi um articulador “nas esferas federal e estadual para beneficiar os 27 territórios de identidade do Estado, em especial os três que abrangem o Oeste baiano, alocando verbas para obras estruturais”.

Vice-governador relembrou amigos em discurso descontraído

Em clima e linguagens descontraídos, o vice-governador da Bahia, João Felipe de Souza Leão, discursou ontem na Assembleia Legislativa ao receber a Comenda  2 de Julho das mãos do filho Felipe e do deputado Antonio Henrique Júnior (PP), autor da homenagem. O vice-governador fez questão de citar nominalmente cada amigo e autoridade presentes e a cada um dispensou palavras de carinho. Com muitos, relembrou casos vividos. “Cada um tem uma história relacionada ao meu coração, à minha vida”.  Ao presidente do Legislativo, deputado Angelo Coronel (PSD), uma referência especial: “Tenho história com ele”, declarou um bem-humorado Leão, lembrando de tempos passados quando subiu em palanque no sogro de Coronel, então candidato a prefeito em Coração de Maria, interior do Estado. “Foi o começo de uma vida política em comum”, disse, declarando-se especialmente feliz em “vê-lo sentado na cadeira de presidente da Assembleia Legislativa. Estamos fazendo história”, Coronel, disse o vice-governador.

João Leão elogiou o ex-presidente da Casa, deputado Marcelo Nilo, que qualificou de “amigo e irmão” e a quem agradeceu em nome do governador Rui Costa “e do povo por tudo o que fez pela Bahia”.  Agradeceu a Antonio Henrique a homenagem, relembrou o passado e garantiu que, como deputado, Henrique vem fazendo “um trabalho maravilhoso”, “fazendo acontecer”. “Seu pai e sua família estão orgulhosos e eu também”.

Declarou-se “muito honrado” em receber a Comenda, afirmando que “não há nada melhor do que poder dizer: eu faço parte da história”. Leão reafirmou lealdade ao governador , por quem nutre “amizade muito grande” e a quem também homenageou, pedindo à plateia que lotou o plenário da Assembleia Legislativa que aplaudisse de pé e com as mãos para cima “esse cara retado que é Rui Costa”. “Por Rui tenho paixão, amor”, declarou, adiantando que não se trata apenas de governador e vice. “Me sinto amigo e irmão. Tudo o que ele faz, eu concordo. Sua vida hoje é a minha vida”.

O vice-governador e secretário do Planejamento declarou que sua parceria com Rui Costa “deu certo”, assim como “nosso governo”, que vem ultrapassando a crise. “Quando se vê as dificuldades do Brasil e de outros Estados, como Rio de Janeiro e São Paulo, vemos Rui Costa segurando o timão” aqui, elogiou João Leão, em referência ao equilíbrio financeiro da Bahia. “Esse é o meu governador”, declarou. Segundo disse, ele e Rui Costa vibram quando vêm “as coisas começarem a acontecer” e uma delas as obras do metrô de Salvador que, conforme o vice-governador, estão com as obras “14% adiantadas” em relação ao cronograma previsto. “A Bahia não tem obra parada”, afirmou João Leão.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Faça uma doação ao JGB

Perfil do Autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]