Associação Brasileira de Ensino de Ciências Sociais defende obrigatoriedade das disciplinas sociologia e filosofia no ensino médio.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Abecs defende obrigatoriedade das disciplinas sociologia e filosofia no ensino médio.
Abecs defende obrigatoriedade das disciplinas sociologia e filosofia no ensino médio.
Abecs defende obrigatoriedade das disciplinas sociologia e filosofia no ensino médio.
Abecs defende obrigatoriedade das disciplinas sociologia e filosofia no ensino médio.

A Associação Brasileira de Ensino de Ciências Sociais (ABECS) promove abaixo-assinado em defesa da permanência da obrigatoriedade do ensino de sociologia e filosofia no ensino médio.

No abaixo-assinado, a entidade expressa repúdio à exclusão da obrigatoriedade do ensino de sociologia e filosofia do nível médio brasileiro, ação do Governo Temer iniciada a partir da publicação da Medida Provisória (MP) 746/2016. A Abecs destaca que as mudanças propostas para o ensino médio ocorrem sem diálogo com as associações científicas e especialistas em educação.

— É uma reforma arbitrária e que exclui disciplinas fundamentais para o desenvolvimento do pensamento crítico, humanístico e da cidadania. Nós, abaixo‐assinados, manifestamos nossa indignação com a tramitação aligeirada e autoritária do Governo do Sr. Michel Temer em relação à reforma do ensino médio e defendemos a continuidade do caráter obrigatório da sociologia e filosofia no ensino médio. Por fim, cabe ressaltar que a formação escolar não é apenas para uma profissionalização, ou para o mercado ou como uma técnica, mas é algo para a vida em geral. — Afirma a Abecs, em abaixo-assinado.

A entidade disponibiliza link eletrônico para os que desejam participar do abaixo-assinado, através da rede social Avaz:

Congresso Nacional: Manutenção da obrigatoriedade das disciplinas de Sociologia e Filosofia

Sobre Carlos Augusto 9670 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).