Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Feira de Santana emite nota sobre greve

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Alberto Matos Nery é foi reeleito, pela segunda vez, vereador em Feira de Santana pelo PT, através da coligação 'É Hora de Mudar', formada PT e PCdoB. Ele ficou na 13º posição, obtendo 3780 votos.
Alberto Matos Nery é foi reeleito, pela segunda vez, vereador em Feira de Santana pelo PT, através da coligação 'É Hora de Mudar', formada PT e PCdoB. Ele ficou na 13º posição, obtendo 3780 votos.

O Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Feira de Santana (SINTRAFS) emitiu nota hoje (11/11/2016) sobre a participação da categoria na greve nacional. Segundo a entidade, a participação no movimento de greve é decorrente da luta por direitos trabalhistas liderada, em âmbito nacional pela Central Única dos Trabalhadores (CUT).

Confia a nota pública

Em atenção aos desdobramentos que estão sendo dados ao caráter da Greve Geral, realizada em todo o território nacional nesta sexta-feira, dia 11 de novembro de 2016, é importante esclarecer:

A Central Única dos Trabalhadores, entidade que representa os maiores sindicatos em todo o país, preocupada com a garantia dos direitos de todos os trabalhadores brasileiros, que estão sendo seriamente ameaçados com a aprovação da PEC 55 (241) e o projeto de Reforma Trabalhista e Previdenciária em curso convocou uma Greve Geral, com o objetivo de alertar a população e os próprios trabalhadores que este problema existe e precisa ser solucionado.

O Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Feira de Santana como legítimo representante de uma categoria, apoiou o movimento e também convocou sua classe para participar desta paralisação, por entender que os direitos conquistados pelos brasileiros após tantos anos de lutas, não podem ser tolhidos. Por isso, mesmo não sendo o autor da iniciativa de greve, o Sintrafs também amparou a paralisação porque deseja chamar a atenção da comunidade feirense não somente para a proposta de emenda constitucional que reduzirá os investimentos em Saúde e Educação, mas também a Reforma Trabalhista e da Previdência que pretende e excluir direitos.

Embora saibamos a importância das atividades comerciais e industriais no país para a Economia, não podemos ficar omissos diante desta situação, pois não é o trabalhador quem deve ser responsabilizado e penalizado. Dessa maneira, ciente da importância do transporte coletivo para a população, o Sintrafs manteve a frota mínima estabelecida em lei para garantir o atendimento dos serviços essenciais.

Ademais, é importante ratificar que o  Sintrafs não se manterá em silêncio diante da possibilidade da perda dos direitos trabalhistas; não podemos nos omitir diante do aumento da jornada de trabalho e da contribuição para aposentadoria, aumentos das terceirizações, aumento da idade mínima da aposentadoria, dentre outras atitudes que rasgam a Constituição Federal e Consolidação de Leis Trabalhistas.

Essa não é uma luta pelos diretos sindicais ou de uma categoria; mas de todos os trabalhadores brasileiros.

Atenciosamente

Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Feira de Santana

Sobre Carlos Augusto 9669 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).