Festival gastronômico movimenta Cachoeira

Beiju de tapioca recheado, prato servido durante festival gastronômico.
Beiju de tapioca recheado, prato servido durante festival gastronômico.
Beiju de tapioca recheado, prato servido durante festival gastronômico.
Beiju de tapioca recheado, prato servido durante festival gastronômico.

Com destaque para a gastronomia regional, prossegue até sábado (05/11/2016) o 1º Festival Gastronômico Samba & Sabores, no município de Cachoeira, a 109 quilômetros de Salvador, no Recôncavo Baiano.

Com a expectativa de atrair cerca de 5 mil visitantes em dez dias, de acordo com a Secretaria do Turismo de Cachoeira, o festival traz em sua primeira edição uma programação variada e iguarias de dar água na boca. Entre os que participam, estão alunos de faculdades de gastronomia, atraídos pelos cursos, workshops e debates, animados pelo “sarau de panela” nos restaurantes e o samba de roda nas ruas.

Iniciado no último dia 27, o festival conta com 24 participantes, entre restaurantes, lanchonetes e bares, que apresentam um prato especial à base de pescado e elementos da agricultura familiar, com preços variando entre R$ 5 e R$ 85, além de petiscos, lanches, bebidas e sobremesas.

Como parte da programação, de quinta-feira (3/11), a sábado (5/11), serão ministradas nove aulas-show, com chefs convidados, que, dentre outros, abordarão temas como Sabores de Cachoeira, do Recôncavo e da Bahia. Já os workshops trazem informações sobre vinhos, cachaças e licores. Para quem optar em participar dos talk-shows, as conversas serão sobre Feira Livre, Tabuleiro da Baiana e Plantas Alimentícias Não Convencionais.

A expectativa do Conselho Municipal de Turismo de Cachoeira, (Comtur), segundo o presidente Daniel Santana, é que o faturamento dos hotéis, restaurantes, e o comércio de modo geral, duplique.  Daniel, que também é sócio-proprietário da Pousada e Restaurante Pai Thomaz, diz, animado, que a pousada está com 80% dos 34 leitos ocupados e que o movimento do restaurante dobrou desde o lançamento do festival.

“A histórica Cachoeira tem uma tradição gastronômica já consolidada com a maniçoba (prato feito à base de folha de mandioca, com carne bovina e suína), a pititinga e o licor, acrescida pelas moquecas variadas”, destaca Santana, acrescentando que o bolinho de maniçoba servido no restaurante agradou em cheio ao paladar dos visitantes. “Já vendemos mais de mil bolinhos”, frisa. “Desejamos que o evento se torne mais um forte atrativo para a cidade e para o turismo regional”, reforça.

É o que também deseja Roberto Roque, do Restaurante do Porto, que tem a expectativa de vender, até o fim da festa, mais de 200 quilos de maniçoba e 500 litros de licor – especialmente o de jenipapo (o mais solicitado, seguido por jabuticaba). “Trabalhamos muito para atrair os visitantes, prestando um bom atendimento e usando produtos de qualidade”, destaca, acrescentando que, além da maniçoba, as moquecas de camarão, de sururu e a mariscada são muito solicitadas. “Cachoeira é uma cidade ímpar, pois, além de ser um polo cultural, tem sabido desenvolver o seu potencial turístico com grandes eventos, como o São João, a Flica e a Festa D’Ajuda”, concluiu.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 109706 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]