Salvador: Infância e juventude são tema do Cidadania Cultural em Debate

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Cartaz anuncia evento 'Cidadania Cultural em Debate'.
Cartaz anuncia evento 'Cidadania Cultural em Debate'.
Cartaz anuncia evento 'Cidadania Cultural em Debate'.
Cartaz anuncia evento ‘Cidadania Cultural em Debate’.

Dando continuidade ao ciclo de debates “Cidadania Cultural em Debate”, será realizado no próximo dia (26/10/2016), das 18h30 às 20h30, a 3ª edição do projeto, com o tema “Infância e juventude: a cultura como chave para o desenvolvimento”. Quatro mulheres vão compor a mesa, mediadas por Luísa Saad, diretora de Cidadania Cultural da SecultBA.

A primeira convidada é Monique Evelle, fundadora da Desabafo Social, espaço que, desde 2011, realiza e compartilha práticas alternativas de direitos humanos da infância e da juventude, comunicação e cidadania, tendo recebido o Prêmio de Protagonismo Juvenil pela Associação Brasileira de Magistrados, Promotores de Justiça e Defensores Públicos da Infância e da Juventude. Monique, colocada entre as 25 negras maisinfluentes da internet brasileira, é também sócia-proprietária da Kumasi e da Tríade – Comunicação e Marketing Digital, além de curadora do Catarse, maior plataforma de financiamento coletivo do Brasil.

A iniciativa marca uma nova proposição da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA), por meio da Diretoria de Cidadania Cultural (DCC), setor vinculado à Superintendência de Desenvolvimento Territorial da Cultura (Sudecult), no sentido de incorporar em suas políticas perspectivas mais profundas das diversidades culturais. Os encontros, que são mensais, acontecem no auditório do PAF 5 da Universidade Federal da Bahia (UFBA), abertos ao público.

Também estará presente Ilka Bichara, graduada, mestre e doutora em Psicologia, professora associada da Universidade Federal da Bahia (UFBA), atuando como pesquisadora e docente na graduação e pós-graduação. Tem experiência na área de Etologia e Psicologia do Desenvolvimento, focada principalmente nas temáticas de crianças e brincadeira, brincadeira e contextos culturais, brincadeiras em espaços urbanos. É atualmente diretora do Instituto de Psicologia da UFBA e coordenadora do GT “Brinquedo, educação e saúde” da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Psicologia (ANPEPP).

Milla Carol é a terceira da lista. Estudante de Administração na Faculdade Regional da Bahia, é produtora da festa TOMBO – Empoderamento Feminino, que visa dar espaço e visibilidade para as mulheres nas noites soteropolitanas, e coprodutora da BATEKOO, que busca trazer as novas performances da juventude negra, através da estética e da arte. Militante pelo Coletivo Juventude Negra ENEGRECER e pela Marcha do Empoderamento Crespo.

Fechando o quarteto e também trazendo a perspectiva da atuação do poder público nesta área, estará Milena Mariz, educadora, psicóloga e artista da dança. Atualmente, trabalha na Fundação da Criança e do Adolescentes da Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (FUNDAC/SJDHDS), com adolescentes em cumprimento de medidas socioeducativas. Mestre em Educação, cursando especialização em Psicologia Social, Milena tem interesses diversos que permeiam as áreas da educação e socioculturais. Há algum tempo, se dedica a conhecer estratégias pedagógicas que estabelecem metodologias diferenciadas de construção do conhecimento.

Cultura e cidadania

No Brasil, a Constituição Federal coloca os direitos culturais na categoria de direitos humanos fundamentais. Neste contexto, é essencial perceber o conceito de cultura em sua grandeza, que extrapola a produção cultural e artística e se sobressai quanto ao acesso a produtos: ela começa na possibilidade de que as pessoas possam afirmar e valorizar sua própria identidade, se reconhecer como parte de comunidades e da sociedade, além de ter sua integridade e liberdade de expressão protegidas.

O “Cidadania Cultural em Debate” propõe abrir olhar para a urgência de que as políticas públicas culturais cumpram seu papel de contribuir para que a livre expressão das variadas manifestações humanas não seja empecilho para o pleno exercício da cidadania. A cada encontro, cidadãos em seu lugar de fala, representantes de movimentos sociais, ativistas, especialistas e gestores públicos dialogam com a plateia. Assuntos emergentes, que vêm repercutindo na vida pública de maneira expressiva, entram numa discussão que se compromete com a inclusão.

A edição inaugural, em agosto, trouxe o tema “Drogas lícitas e ilícitas: culturas, usos e usuários”; em setembro, foi a vez de “Cultura LGBT fora do armário: identidades e representações”. Depois desta edição de outubro, já estão agendadas “Culturas negras: proteção, afirmação e resistência” (23 de novembro) e “A mulher, os feminismos e a cultura machista” (14 de dezembro).

Cidadania Cultural em Debate

Quando: 26 de outubro de 2016 (quarta-feira), das 18h30 às 20h30

Onde: Auditório do PAF 5 da UFBA (Ondina) – Salvador

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 112955 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]