Feira de Santana: vereador eleito Lulinha liga para o Jornal Grande Bahia e tenta determinar como a notícia deve ser publicada

Matéria do vereador eleito Luiz Augusto de Jesus (Lulinha) foi enviada ao Jornal Grande Bahia (JGB) como se a mesma fosse escrita pelo jornal. Tentativa de interferir na linha editorial do jornal é uma afronta a livre manifestação de pensamento e crítica assegurada aos profissionais da imprensa.
Matéria do vereador eleito Luiz Augusto de Jesus (Lulinha) foi enviada ao Jornal Grande Bahia (JGB) como se a mesma fosse escrita pelo jornal. Tentativa de interferir na linha editorial do jornal é uma afronta a livre manifestação de pensamento e crítica assegurada aos profissionais da imprensa.
Matéria do vereador eleito Santana Luiz Augusto de Jesus (Lulinha) foi enviada ao Jornal Grande Bahia (JGB) como se a mesma fosse escrita pelo jornal. Tentativa de interferir na linha editorial do jornal é uma afronta a livre manifestação de pensamento e crítica assegurada aos profissionais da imprensa.
Matéria do vereador eleito Luiz Augusto de Jesus (Lulinha) foi enviada ao Jornal Grande Bahia (JGB) como se a mesma fosse escrita pelo jornal. Tentativa de interferir na linha editorial do jornal é uma afronta a livre manifestação de pensamento e crítica assegurada aos profissionais da imprensa.

Na manhã de hoje (29/10/2016), o vereador eleito pelo DEM de Feira de Santana Luiz Augusto de Jesus (Lulinha) manteve contato com a redação do Jornal Grande Bahia (JGB) questionando o fato da entrevista dele ter saído em conjunto com uma segunda matéria, com título ‘A caixa-preta dos gastos da Câmara Municipal de Feira de Santana’, publicada na sexta-feira (28).

O vereador eleito disse que várias pessoas estavam mantendo contato com ele, criticando por ter apresentado denúncia ao jornal, quando ele não o fez. Na sequência, em uma atitude de desrespeito para com o direito constitucional de livre manifestação de pensamento e crítica assegurada aos profissionais da imprensa, afirmou que as declarações dele deveriam estar em uma matéria a parte, e que vários aspectos do que disse foi suprimido.

O jornal informou ao vereador eleito que quase todo o conteúdo declarado estava na matéria e que não existiam declarações atribuídas a ele que não correspondesse ao que tinha efetivamente afirmado. Ainda assim, o jornal informou que caso entendesse que algo não estava condizente com o que disse, na referida matéria, deveria emitir uma nota explicativa, através de e-mail, para que a mesma fosse publicada na íntegra, com ou sem análise.

Na sequência, ainda por telefone, o jornal questionou o vereador eleito sobre o conteúdo da matéria em que eram relatados problemas com o portal da transparência da Câmara Municipal de Feira de Santana (CMFS). Sobre esse assunto, Lulinha disse que nada comentaria. Para o vereador eleito importa mais agradar aos colegas do que cobrar a transparência nos gastos do Poder Legislativo.

Para surpresa da direção do Jornal Grande Bahia, ao invés de uma nota, Lulinha encaminhou uma matéria através da rede social WhatsApp. Curiosamente ele suprime na matéria às críticas que fez a gestão do atual presidente Reinaldo Miranda Vieira Filho (Ronny, PHS), além de suprimir o relato sobre furtos de aparelhos celulares no prédio anexo à Câmara, local onde ficam os gabinetes.

O JGB resolveu publicar o conteúdo enviado por Lulinha, para que os leitores do veículo possam avaliar até que ponto vai a postura do político para como a imprensa, inclusive editando matéria e encaminhando ao jornal como se escrito pelo veículo.

Lulinha faz parte da bancada formada por 13 vereadores, entre eleitos e reeleitos, que apenas tem o ensino médio completo. Outros três vereadores possuem ensino fundamental incompleto e apenas cinco vereadores possuem nível superior completo.

Confira a matéria enviada pelo vereador eleito Luiz Augusto de Jesus (Lulinha)

Em entrevista concedida ontem (28), pela manhã por telefone ao portal do Jornal Grande Bahia, o vereador eleito Luiz Augusto de Jesus – Lulinha (DEM) foi questionado sobre seus projetos futuros e sobre a Câmara Municipal.

Estacionamento

Se tratando da Câmara, Lulinha  abordou o assunto do estacionamento que é pago anual R$120  mil, que no total de 4 anos, gera um custo para á Câmara de R$480 mil com aluguel de estacionamento, Lulinha afirmou que fazendo parte da mesa diretiva iria conversar com sues colegas vereadores para analisar a possibilidade de adquirir um imóvel próprio para acabar com essa despesa de estacionamento, pois quando foi vice-presidente com o vereador presidente Carlito do Peixe, a mesa comprou o prédio anexo, onde está instalado o gabinete dos vereadores atualmente, o qual era alugado, sendo assim houve um redução consideravelmente de custo, com está redução se investiria na área administrativa.

Concurso

Quando o assunto é concurso público, Lulinha expressou sua opinião afirmando, que é totalmente a favor da realização do concurso público para a Câmara Municipal, pois muitos funcionários já se aposentaram, outros faleceram e atualmente o quadro de concursados são poucos.

Segurança

Se tratando de segurança para o prédio anexo que fica os gabinetes dos vereadores, Lulinha disse que é de suma importância ter mais segurança no prédio, visando à proteção dos servidores, vereadores e dos eleitores que frequentam os gabinetes, segundo o vereador é interessante um sistema de segurança na entrada do prédio com a identificação de todos logo na portaria, evitando, prevenindo e inibindo as ações de meliantes e garantido a segurança de todos.

Presidente da Câmara

Sobre a Presidência da Câmara, Lulinha afirmou que está apto para participar desse pleito, pois tem experiência para isso. O mesmo salientou que foi duas vezes vice-presidente, secretário da mesa, foi o segundo mais votado do seu partido DEMOCRATAS, sendo o quinto mais votado no geral com 5.278 votos e é do mesmo partido do prefeito José Ronaldo de Carvalho e ainda garantiu que não está nada definido.

Leia +

A caixa-preta dos gastos da Câmara Municipal de Feira de Santana

Sobre Carlos Augusto 9462 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).