Amab emite nota em solidariedade à juíza Ely Christianne e em repúdio a ataques do deputado Targino Machado

Em nota, a Amab afirma que a referida manifestação do parlamentar, à evidência, prestou-se apenas como meio de constranger a magistrada, bem como prestar ofensas ao Judiciário Baiano”.
Em nota, a Amab afirma que a referida manifestação do parlamentar, à evidência, prestou-se apenas como meio de constranger a magistrada, bem como prestar ofensas ao Judiciário Baiano”.
Em nota, a Amab afirma que a referida manifestação do parlamentar, à evidência, prestou-se apenas como meio de constranger a magistrada, bem como prestar ofensas ao Judiciário Baiano”.
Em nota, a Amab afirma que a referida manifestação do parlamentar, à evidência, prestou-se apenas como meio de constranger a magistrada, bem como prestar ofensas ao Judiciário Baiano”.

A Associação dos Magistrados da Bahia (AMAB) emitiu nota, hoje (24/09/2016), em “apoio e solidariedade à juíza eleitoral Ely Christianne Esperon de Miranda Rosa, titular da Comarca de São Gonçalo dos Campos, ao tempo em que apresenta Nota de Repúdio em face às declarações agressivas e de cunho difamatório feitas pelo deputado estadual Targino Machado (PPS)”.

A nota é decorrente de discurso proferido pelo deputado, durante comício no Município de São Gonçalo dos Campos. Por considerar a fala gravemente ofensiva, a entidade promete ingressar com ações judiciais contra o deputado Targino Machado.

Nota de Repúdio

A Associação dos Magistrados da Bahia (AMAB) vem hipotecar apoio e solidariedade à juíza eleitoral Ely Christianne Esperon de Miranda Rosa, titular da Comarca de São Gonçalo dos Campos, ao tempo em que apresenta esta Nota de Repúdio em face às declarações agressivas e de cunho difamatório feitas pelo deputado estadual Targino Machado contra a magistrada, em evento político. Ataques à Magistratura se distanciam dos propósitos democráticos e representam ofensa à própria sociedade.

A referida manifestação do parlamentar, à evidência, prestou-se apenas como meio de constranger a magistrada, bem como prestar ofensas ao Judiciário Baiano. A AMAB e a juíza consideram lastimável tamanha demonstração de falta de urbanidade e a postura deplorável do referido deputado em razão do vocabulário utilizado, longe da atitude esperada de uma autoridade pública e de representante da sociedade no Parlamento baiano.

Diante dos fatos lamentáveis, comprovados em gravações, a Associação dos Magistrados da Bahia ingressará com representação junto ao Ministério Público Federal (MPF), bem como na Assembleia Legislativa da Bahia, por quebra de decoro. A AMAB ainda apresentará ação penal e de indenização cível.

Mais uma vez, esta entidade repudia a manifestação promovida pelo parlamentar. Neste contexto, a Associação reafirma seu posicionamento de relação harmoniosa e de colaboração recíproca com todos os segmentos da sociedade, público e privado, sem prejuízo da defesa das prerrogativas, dos direitos e dos deveres inerentes à magistratura.

Freddy Pitta Lima, Presidente da AMAB

Carlos Augusto
Sobre Carlos Augusto 9389 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).