Coluna de Antônio José Larangeira de 01 de agosto de 2016

Ana Rita Jatobá, Janaina Marques e Helena Pereira, em sociedade.

Ana Rita Jatobá, Janaina Marques e Helena Pereira, em sociedade.

Angel Larangeira e sua irmã Sylvia Marilia Oliveira num encontro em familia.

Angel Larangeira e sua irmã Sylvia Marilia Oliveira num encontro em familia.

Angelica e seu marido anestesista Benedito Gonçalves, figuras de expressão de nossa sociedade.

Angelica e seu marido anestesista Benedito Gonçalves, figuras de expressão de nossa sociedade.

 Cita Pereira e Ana num giro social.

Cita Pereira e Ana num giro social.

Eleição abre chances na Câmara

Caso a deputada federal Moema Gramacho (PT), seja eleita prefeita de Lauro de Freitas, vai favorecer a dois políticos suplentes na Câmara Federal, pois, além de efetivar Fernando Torres (PSD) como parlamentar, abre uma vaga para o prefeito de Serrinha, Osni (PT), que sonha ser candidato a deputado federal.

Segundo turno?

Desde a Constituição de 1988, foi instituído o segundo turno nas eleições para presidente, governadores e prefeitos no Brasil. O segundo turno em 2016 está marcado para o dia 30 de outubro, mas tão somente nos municípios brasileiros com mais de 200 mil eleitores – Feira de Santana conta com colégio eleitoral de 397.590 votantes.  Em Feira de Santana, a expectativa da maioria da população é a de que mais uma vez – a quinta – não ocorra segundo turno nestas eleições. Nos anos 2000, 2004, 2008 e 2012, as eleições foram decididas no primeiro turno.

Na Bahia, Salvador e Vitória da Conquista são os outros dois municípios com a possibilidade de ter as eleições este ano definidas no segundo turno. Em Feira de Santana, o prefeito José Ronaldo caminha para seu quarto mandato, batendo recorde de permanência no Executivo. (Com dados de Dimas Oliveira).

Debate

Trazer para o debate acadêmico o pensamento e filosofia africanos, bem como a relevância das obras de alguns intelectuais africanos, que pensaram a trajetória da Humanidade, cultura, escravidão e Direitos Humanos. Esses são os objetivos da conferência “Cheikh Anta Diop e Frantz Fanon – Teoria e prática para re-humanizar a História da Humanidade”, que será ministrada professor doutor Jacques Depelchin. A atividade é uma promoção do Centro de Pesquisas da Religião (CPR), do Núcleo de Estudos Afro e Indígenas (NEABI) e do Mestrado em História da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs), com o apoio da Pró-reitoria de Políticas Afirmativas e Assuntos Estudantis (PROPPAE), e está programada para o dia de hoje, segunda-feira, no auditório 3, localizado no módulo 4 do campus universitário, a partir das 14h30. Jacques Depelchin é originário da República do Congo, um especialista da História e Literatura Africanas, professor associado de várias universidades dos EUA, África e da Europa. Foi professor visitante do Mestrado em História da Uefs. Autor de obras como “Por Una Recuperacion de la História Africana” e “Silences in African History”.

Projetos

Aconteceu na sexta-feira,29, um evento promovido pelo Governo do Estado, no sentido de incentivar a produção de projetos culturais. Hygor Almeida, da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia, que esclarece a respeito das etapas deste seminário. “Essa primeira etapa é para aquela pessoa que não sabe fazer projeto, quer saber como constrói, quais são as formas de acesso, preencher um formulário do Ponto de Cultura da Bahia”, informou.

Compartilhe e Comente

Publicidade

Publicidade

Facebook do JGB

+ Publicações >>>>>>>>>

Sobre o autor

Antonio José Larangeira
Antonio José Larangeira nasceu em 11 de janeiro de 1945, é natural de Santo Amaro da Purificação (BA), é formado em Administração, pela Faculdade Anísio Teixeira (FAT). Atua como jornalista profissional, com registro nº 514 (SINJORBA/FENAJ) e publica coluna diária nos jornais Grande Bahia, Pátria Latina e Tribuna da Bahia. E-mail: [email protected]