Quebra na produção de frutas na zona rural de Feira de Santana chega a 60%

A quebra na safra de frutas devido à estiagem na zona rural de Feira de Santana chegou a 60%, segundo estimativas da Secretaria Municipal de Agricultura. Além da quantidade, a falta de água prejudicou sensivelmente a qualidade as frutas que “vingaram” – sobreviveram, mas atrofiadas, com baixo valor de venda, devido a aparência.

Nesta época, quando chove regularmente, os pequenos produtores rurais trazem para vender nas ruas as siriguelas, as apreciadas mangas, o saboroso umbu, acerolas.

“Neste ano as chuvas atrasaram um pouco”, lamenta o secretário municipal de Agricultura, Wellington Andrade. “Se as trovoadas tivessem aparecido antes, a safra seria generosa”.

Árvores carregadas e frutas amadurecendo, exalando os seus doces aromas significam dinheiro para estes produtores rurais. “É uma renda das mais importantes para todos eles”.

As chuvas que caem na região contribuem para que a cultura da mandioca se desenvolva sem problemas e a produção seja maior do que a esperada.

O secretário lembra que a partir do próximo mês pequenos agricultores receberão gratuitamente mudas de umbu gigante, fruta que dentro de cinco anos vai incrementar suas rendas.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Faça uma doação ao JGB

About the Author

Redação do Jornal Grande Bahia
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]