Em carta a senadores, Delcídio do Amaral nega ter feito ameaças para evitar cassação

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Senador Delcídio do Amaral ficou 80 dias preso.
Senador Delcídio do Amaral ficou 80 dias preso.
Senador Delcídio do Amaral ficou 80 dias preso.
Senador Delcídio do Amaral ficou 80 dias preso.

O senador Delcídio do Amaral (PT-MS) enviou uma carta aos senadores na qual nega ter feito ameaças aos colegas para evitar a cassação de seu mandato no Conselho de Ética da Casa. Na carta, enviada  quinta-feira (25/02/2016) aos colegas, Delcídio classifica de “falsas e delirantes” as notícias sobre as supostas ameaças, divulgadas pela imprensa nesta semana.

Aos colegas, o senador disse que as notícias não condizem com sua “conduta de homem e de parlamentar”. Delcídio também disse que sua prisão foi injusta.

“O injusto encarceramento me afastou temporariamente da vida familiar, social e política, todavia não me exonerou da coerência e da razão. Seria falso dizer que a injustiça não fere, testa a nossa força debilitando o corpo e atormentando o espírito. Porém, essas provações não dobraram meu caráter. Ódio e revanchismo não ocuparam minha imaginação. Mantive a serenidade e permaneço fiel aos meus princípios morais, que não foram depreciados ou abalados.”, disse o senador.

Delcídio ficou 80 dias preso em função das investigações da Operação Lava Jato e passou a cumprir prisão domiciliar na sexta-feira (19). O retorno dele ao Senado era esperado nesta semana, mas Delcídio apresentou um atestado médico se licenciando por 15 dias da Casa.

A prisão do senador foi embasada em uma gravação apresentada à Procuradoria-Geral da República por Bernardo Cerveró, filho do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró. Segundo a procuradoria, o senador ofereceu R$ 50 mil por mês para Cerveró e sua família, além de um plano de fuga.

De acordo com os procuradores, o objetivo de Delcídio era evitar que o ex-diretor fizesse acordo de delação premiada. Os fatos ocorreram em uma reunião da qual participaram Bernardo Cerveró, o ex-advogado dele, Edson Ribeiro, e o senador Delcídio.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 113558 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]