Os lobos

Senador Edson Lobão. Artigo analisa atuação da família Lobão.
Senador Edson Lobão. Artigo analisa atuação da família Lobão.
Senador Edson Lobão. Artigo analisa atuação da família Lobão.
Senador Edson Lobão. Artigo analisa atuação da família Lobão.

Comecemos pelo pai, o senador Edson lobão. Foi governador do Maranhão, ministro das Minas e Energia no governo Lula e no primeiro período de mandato da presidente Dilma. Durante esse tempo conseguiu formar um razoável patrimônio, que vai desde aplicações e investimentos a inúmeros bens móveis e imóveis.

Quanto ao filho, conhecido como Edinho Lobão, a imprensa registrou que, ao substituir o pai no Senado, Edinho teria aumentado o seu patrimônio em 8 milhões de reais, entre 2010 e 2104, o equivalente, mais ou menos, em R$ 2 milhões por ano.

Em 2013 veio a público que a mulher do senador Edson Lobão, a deputada federal Nice Lobão, ganhava R$ 88 mil por dia. Na reportagem há o registro de que os meios de comunicação do Maranhão pertencem ao clã Sarney e à família Lobão, um empreendimento altamente lucrativo. Até a Rede Globo, para entrar lá, precisa de permissão.

Na reportagem também há o registro de que a deputada, em 2011, tirou 82 licenças para tratamento de saúde recebendo seus vencimentos integrais de R$ 100 mil mensais e mais R$ 470 mil em verbas diversas. A família, além de controlar várias empresas no Maranhão, tem também o controle político do Estado, que divide com outro clã poderoso: dos Sarney.

De todos os senadores desta infeliz Republica, Lobão é o mais citado pelos colaboradores de todas as operações de investigação realizadas pela Polícia Federal. Nas mãos do ministro Teori Zavascki estaria um documento de 62 páginas apontando o elo entre o senador e os esquemas de cobrança de propina na Eletronorte e na Petrobrás.

A mais recente notícia sobre os supostos atos praticados pelo senador e sua família registra o esquema de financiamento ilegal do PT executado pelo amigo de Lula, José Carlos Bumlai, para o filho do senador Lobão, Edinho, apelidado pela imprensa de “Edinho 30”, tendo em vista o percentual de propina que ele teria cobrado nos esquemas de corrupção investigados pela PF.

A força-tarefa da Operação Lava Jato apreendeu documentos relacionados á cobrança de propina e oito notas promissórias no valor unitário de R$ 1 milhão, sendo que, nos documentos apreendidos, aparece o nome do ex-senador Edson Lobão Filho. O delegado da Polícia Federal, Filipe Hille Pace, da equipe da Operação Lava Jato, afirmou que os “documentos apreendidos mencionam pagamentos a Edson Lobão Filho, ex-senador da república. Trata-se de análise preliminar e que demanda maior apuração acerca de indícios de possíveis ilícitos”.

Durante longos anos essa alcatéia vem sendo investigada sem que nada lhe aconteça. Até agora todos os inquéritos e processos contra ela ou estão em compasso de espera ou definitivamente engavetados. Essa família é bastante poderosa; tem influência em todos os setores e poderes da nação, pelo menos o suficiente para jamais ser condenada. Supondo (trata-se apenas de uma suposição), que seja culpada, alguém acredita que algum magistrado deste país tem coragem de condená-la?

*Luiz Holanda é advogado e professor universitário.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Luiz Holanda 362 Artigos
Luiz Holanda é advogado e professor universitário, possui especialização em Administração de Empresas pela Fundação Getúlio Vargas (SP); Comércio Exterior pela Faculdades Metropolitanas Unidas de São Paulo; Direito Comercial pela Universidade Católica de São Paulo; Comunicações Verbais pelo Instituto Melantonio de São Paulo; é professor de Direito Constitucional, Ciências Políticas, Direitos Humanos e Ética na Faculdade de Direito da UCSAL na Bahia; e é Conselheiro do Tribunal de Ética e Disciplina da OAB/BA. Atuou como advogado dos Banco Safra E Econômico, presidiu a Transur, foi diretor comercial da Limpurb, superintendente da LBA na Bahia, superintendente parlamentar da Assembleia Legislativa da Bahia, e diretor administrativo da Sudic Bahia. E-mail para contato: [email protected]