Com mais R$ 4,2 bilhões para 32 empreendimentos em cinco municípios e 893 MW de potência, Bahia surfa no desenvolvimento com a energia dos ventos

Fórum Nacional Eólico destaca participação do Estado na Bahia na produção do setor eólico.
Fórum Nacional Eólico destaca participação do Estado na Bahia na produção do setor eólico.
Fórum Nacional Eólico destaca participação do Estado na Bahia na produção do setor eólico.
Fórum Nacional Eólico destaca participação do Estado na Bahia na produção do setor eólico.

“Guardadas as proporções, as energias renováveis representam a terceira grande onda de crescimento econômico da Bahia. A primeira, na década de 1970, se deu com a petroquímica. A segunda, nos anos 1980, com a indústria automobilística, e a atual, que tem a vantagem de promover a desconcentração industrial e a inclusão social, levando riqueza para o interior e às populações mais pobres do Estado”, afirmou o secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Jorge Hereda, durante a abertura do VII Fórum Nacional Eólico/Carta dos Ventos, realizado nos dias 24 e 25 de novembro de 2015 no Senai/Cimatec, em Salvador.

Também participaram da solenidade de abertura do evento os secretários de Mineração, Petróleo e Energias Renováveis do Piauí, Luiz Coelho, e de Desenvolvimento Econômico do Rio Grande do Norte, Otomar Cardoso Junior; a presidenta da Abeólica, Elbia Gannoum, e o diretor-geral do Centro de Estratégias em Recursos Naturais (Cerne), Jean Paul Prates.

Eólica – Terceiro maior produtor de energia eólica do Brasil, a Bahia já contabiliza R$ 22,7 bilhões em investimentos no setor de energias renováveis. Em eólica são R$ 18,5 bilhões investidos em 186 usinas, com 4,5 GW de potência, distribuídas em 22 municípios da região semi-árida.

Solar – Quanto à solar, são mais R$ 4,2 bilhões para 32 empreendimentos em cinco municípios e 893 MW de potência.

Em consonância com o diretor do Operador Nacional do Sistema Elétrico, Saulo Cisneros, Hereda defendeu uma maior participação do setor bancário, especialmente com o Banco do Nordeste do Brasil (BNB), e Banco do Brasil (BB), além das instituições do setor privado no financiamento das energias renováveis.

A edição 2015 do Fórum Nacional Eólico teve como foco a expansão dos parques eólicos e o novo mapa da geração eólica no Brasil. Anualmente, governos e empreendedores analisam e atualizam a Carta dos Ventos, um documento de intenções e pleitos ao redor do qual gravitam as principais questões estratégicas para o pleno desenvolvimento do setor eólico.

“A energia eólica no Brasil prosperou além das mais otimistas projeções e se consolidou com uma fonte de grande relevância na matriz energética nacional. Em maio de 2015, o País passou a marca de 6 mil MW em usinas eólicas

instaladas e conectadas à rede nacional. Bahia, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul e Ceará são Estados com mais de 1.000 MW instalados e um extraordinário crescimento se projeta para o Piauí e o Maranhão”, afirmou, na ocasião, o diretor-geral do Centro de Estratégias em Recursos Naturais (Cerne), Jean Paul Prates.

Brasil é destaque no mundo

Bahia, Ceará, e Rio Grande do Norte lideram a geração de energia eólica, no país. Projetando o Brasil, no setor eólico global.

O Brasil subiu para a quarta posição no ranking mundial de expansão de potência na energia eólica em 2014. Já no quesito eficiência, o Brasil está liderando a corrida mundial, conseguindo um fator de capacidade de 37% em 2014, uma vez e meia o indicador mundial.

Também saltou cinco posições no ranking mundial de capacidade instalada. Agora, ocupa o 10º lugar em geração, tendo sido o 15º em 2013. Os dados integram o boletim “Energia Eólica no Brasil e Mundo- ano de referência 2014”, produzido pelo Ministério de Minas e Energia (MME) do governo federal.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 115142 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br.