Sancionada na Bahia Lei que cria vara para julgar delitos de organizações criminosas

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Eserval Rocha e o governador Rui Costa. Lei objetiva dar celeridade a processos envolvendo organizações criminosas.
Presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Eserval Rocha e o governador Rui Costa. Lei objetiva dar celeridade a processos envolvendo organizações criminosas.

O presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Eserval Rocha, participou, na manhã desta quarta-feira (23/09/2015), da solenidade de assinatura da lei que cria a Vara dos Feitos Relativos a Delitos Praticados por Organização Criminosa.

A lei foi sancionada pelo governador Rui Costa durante mais uma reunião do Programa Pacto Pela Vida, na sede do Ministério Público, no Centro Administrativo da Bahia, em Salvador.

A lei, proposta pela Presidência do TJBA, tem como objetivo tornar mais rápidos os julgamentos, por juízes especializados, dos crimes promovidos por grupos de organizações criminosas.

A unidade judicial, que vai funcionar na capital, terá competência para processar e julgar crimes cometidos em todo o estado.

“Teremos mais agilidade nos julgamentos, a vara vai funcionar interligada com o sistema de inteligência da Polícia”, disse o presidente Eserval Rocha, lembrando da instalação de outras 24 varas na atual gestão.

“Agradecemos ao presidente do Tribunal de Justiça pela rapidez e prontidão na apresentação do projeto”, disse o governador.

O tribunal vai lançar edital para que juízes da Entrância Final se habilitem à titularidade da nova vara.

De acordo com a Lei Federal nº 12.850/2013, considera-se “a associação de quatro ou mais pessoas estruturalmente ordenada e caracterizada pela divisão de tarefas, ainda que informalmente, com objetivo de obter, direta ou indiretamente, vantagem de qualquer natureza, mediante a prática de infrações penais cujas penas máximas sejam superiores a quatro anos, ou que sejam de caráter transnacional”.

A nova vara poderá, também de acordo com lei, tratar das “infrações penais previstas em tratado ou convenção internacional quando, iniciada a execução no País, o resultado tenha ou devesse ter ocorrido no estrangeiro, ou reciprocamente” e das “organizações terroristas internacionais, reconhecidas segundo as normas de direito internacional, por foro do qual o Brasil faça parte, cujos atos de suporte ao terrorismo, bem como os atos preparatórios ou de execução de atos terroristas, ocorram ou possam ocorrer em território nacional”.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 113653 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]