Movimento Unificado emite nota sobre ocupação contra o Sistema BRT Feira de Santana e reafirma ilegalidade do projeto

Nota do ‘Movimento Unificado Contra o BRT’.

Nota do ‘Movimento Unificado Contra o BRT’.

Em nota emitida hoje (14/09/2015), o Movimento Unificado afirmou que, por unanimidade, vão manter a ocupação do canteiro de obras do Sistema BRT Feira de Santana, na confluência das Avenidas Getúlio Vargas com Maria Quitéria.

Eles justificam a ocupação afirmando que o projeto está “em desacordo com as leis federais (10.257/2001 e 12.587/2012)”, e que “o julgamento sobre o BRT continua em aberto e sem a definição sobre o mérito das ações judiciais”.

Os dirigentes do Movimento declaram repúdio a “criminalização dos movimentos sociais, assim como o uso da violência contra o legítimo direito constitucional de se manifestar”.

Nota pública: ‘Segue firme a Ocupação!’

Após o parecer judicial acerca do projeto “BRT”, o Movimento Unificado decidiu por unanimidade e em assembleia geral, pela continuação da ocupação com o seguinte objetivo: o fim das obras do BRT. Trata-se de uma obra ilegal por estar em desacordo com as leis federais (10.257/2001 e 12.587/2012) que exigem a criação de um plano diretor participativo e popular, além de um plano de mobilidade urbana, respectivamente. Ademais, o julgamento sobre o BRT continua em aberto e sem a definição sobre o mérito das ações judiciais. Diante de tais irregularidades, acreditamos que o embargo do referido projeto é algo iminente.

Já no sétimo dia de ocupação, mais um lamentável fato de violência nos ocorreu: sujeitos, que já foram identificados, arremessaram por volta das 9:30 da manhã do dia 11 de Setembro, bombas caseiras e rojões para o espaço interno da ocupação. Como agravante, um de nossos companheiros foi atingido em seu olho, por um disparo de rojão, fato este que quase lhe custou a visão, além de ferir uma ocupante com os estilhaços das bombas. Este ocorrido reflete mais uma ação de terrorismo contra aqueles que se posicionam em uma frente contrária a todo governo que impõe seus projetos eleitoreiros à revelia da opinião pública e em detrimento das necessidades das camadas populares. Portanto, REPUDIAMOS toda forma de criminalização dos movimentos sociais, assim como o uso da violência contra o nosso legítimo direito constitucional de se manifestar. Reiteramos que esta luta pertence a todos e todas que resistem cotidianamente, por uma cidade democrática e popular.

Por fim, convidamos a população feirense a construir conosco esse processo de ocupação, onde discutimos diariamente a Feira de Santana que queremos.

Ocupar para resistir! Ocupar para transformar!

Movimento Unificado Contra o BRT, Feira de Santana, 14 de setembro de 2015.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Faça uma doação ao JGB

About the Author

Carlos Augusto
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518), Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado da Bahia (SINJORBA), Associação Brasileira de Imprensa (ABI Nacional, Matrícula nº E-002907) e Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).

Be the first to comment on "Movimento Unificado emite nota sobre ocupação contra o Sistema BRT Feira de Santana e reafirma ilegalidade do projeto"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*