Trabalhadores devem seguir a luta por direitos e engrossar coro contra a terceirização, alerta vereador

Publicidade

Banner da Gujão: Campanha com o tema ‘Tudo fresquinho é melhor’, veiculada em 3 de junho de 2022.
Vereador Luiz Carlos Suíca defende união da classe trabalhadora.
Vereador Luiz Carlos Suíca defende união da classe trabalhadora.
Vereador Luiz Carlos Suíca defende união da classe trabalhadora.
Vereador Luiz Carlos Suíca defende união da classe trabalhadora.

O Dia do Trabalhador, celebrado em todo o país nesta sexta-feira (01/05/2015), é mais um momento de luta para os trabalhadores brasileiros. Com essa afirmação, o líder da oposição na Câmara de Vereadores de Salvador, Luiz Carlos Suíca (PT), ratifica as críticas ao projeto de terceirização, aprovado pela Câmara Federal, que vai de encontro às pautas dos sindicatos. “Sentimos um retrocesso na redução dos direitos trabalhistas, e mais ainda com a aprovação da Lei da Terceirização, que passou na Câmara e agora será debatida no Senado. Seja na redução do tempo de serviço para receber o Fundo de Garantia, ou na tentativa de terceirizar o trabalho em todos os setores das empresas privadas, o processo de luta deve ganhar corpo com as manifestações contra o projeto”.

Para o líder oposicionista, mesmo sendo vinculado a um sindicato de trabalhadores terceirizados, a proposta aprovada na Câmara dos Deputados não vai beneficiar nem um grupo nem outro. “Por ser de um sindicato de terceirizados [Sindilimp-BA] poderia estar surfando nesta onda de terceirização, mas sei que a situação do trabalhador já é precária e agora a intenção é justamente ampliar essa precarização. Vão reduzir em ao menos 30% os salários dos contratados para nivelar por baixo os vencimentos dos trabalhadores. O que a Câmara aprovou foi mais um ato retrógrado aos direitos trabalhistas para beneficiar a ‘bancada da indústria’, e essas indústrias é que investem nas campanhas dos deputados que defenderam a pauta”.

O vereador de Salvador já tinha sinalizado sobre os problemas enfrentados pelos terceirizados, que sofrem mensalmente com atrasos de salários e com direitos e benefícios sendo negados. “Cobramos a redução da jornada de trabalho de 44 para 40 horas semanais, sem redução salarial, uma pauta histórica dos sindicatos. Além disso, ratificamos a importância de travar o debate sobre a saúde do trabalhador”, salienta o Suíca, lembrando do Dia Mundial em Memória às Vítimas de Acidente de Trabalho, celebrado no dia 28 de abril. “Temos de ampliar as ações de prevenção e em defesa da redução dos acidentes, mobilizando a sociedade, os órgãos de governos, empresas, entidades de classe, associações, federações. Assim como as empresas não podem deixar esse debate em segundo plano, e os trabalhadores também precisam assumir responsabilidades”, finaliza.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 121611 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br.