Prefeitura de Salvador vai ingressar com ação judicial para retirada de famílias das encostas

Prefeito ACM Neto diz que medida será empregada para aquelas que ainda resistem em deixar locais considerados de extremo risco de desabamento.
Prefeito ACM Neto diz que medida será empregada para aquelas que ainda resistem em deixar locais considerados de extremo risco de desabamento.
Prefeito ACM Neto diz que medida será empregada para aquelas que ainda resistem em deixar locais considerados de extremo risco de desabamento.
Prefeito ACM Neto diz que medida será empregada para aquelas que ainda resistem em deixar locais considerados de extremo risco de desabamento.

A Prefeitura reforçou o apelo para que as famílias se afastem das áreas de risco e procurem os órgãos municipais competentes para que sejam abrigadas em local seguro, durante coletiva realizada na tarde desta segunda-feira (11/05/2015), no Palácio Thomé de Souza. Na ocasião, o prefeito ACM anunciou que, a partir desta terça-feira (12), a Procuradoria Geral do Município (PGM) deverá entrar com uma ação na Justiça para que seja feita a retirada daqueles que insistirem em ficar nas áreas ameaçadas por desabamento. O objetivo é proteger a vida das pessoas. Por isso, a Prefeitura está oferecendo uma série de benefícios sociais para que quem resida em áreas ameaçadas de deslizamento possam deixar esses locais.

“Já identificamos alguns casos de famílias que ainda insistem em morar nas áreas consideradas de alto risco, mesmo com todo o trabalho de conscientização feito pela Defesa Civil (Codesal) e pela Secretaria de Promoção Social, Esporte e Combate à Pobreza (Semps). Com a responsabilidade que temos de zelar pelos cidadãos desta cidade, foi determinado à Procuradoria que, a partir de amanhã, a Prefeitura ingresse com ações na Justiça de remoção dessas famílias que estão resistindo em sair e que estão em situação de extremo risco”, salientou o prefeito, complementando ainda que o caminho seja sempre o do acordo entre o município e os moradores.

O gestor ressaltou que, mesmo sem passar por avaliação de imóvel, os cidadãos que sentirem qualquer situação de risco pode pedir assistência à Prefeitura para saída imediata do local. ACM Neto aproveitou a coletiva para prestar solidariedade às vítimas da chuva na localidade da Baixa do Fiscal, neste domingo (10), quanto um deslizamento de encosta soterrou cinco imóveis e vitimou fatalmente quatro pessoas. As equipes especiais estão atuando no local e em diversos outros pontos da cidade considerados de alto risco, em estado permanente de alerta por conta de mais temporais que podem atingir Salvador.

Danos – Na Avenida Suburbana, uma encosta que oferece risco entre o Parque São Bartolomeu e o Largo do Luso deverá ser rompida e as duas pistas de acesso a Periperi serão interditadas até a conclusão do processo, que trará mais segurança a quem circula pelo local. Na BR-324, região de Campinas de Pirajá, uma cratera foi aberta ontem e a Concessionária Via Bahia, responsável pelo trecho, já iniciou as obras de recuperação da pista.

Foi ressaltada ainda a visita na semana passada em Brasília aos ministros das Cidades, Gilberto Kassab, e da Integração Nacional, Gilberto Occhi, no intuito de solicitar ao governo federal a aceleração da liberação dos recursos para obras de intervenção nas encostas. Logo após a coletiva, o prefeito se reuniu com o governador Rui Costa no Centro Administrativo da Bahia também para discutir investimentos em obras de contenção de encostas. O investimento será aplicado principalmente nas áreas mais afetadas, como a das regiões do São Caetano e Liberdade.

Balanço – Desde o último dia 6 de abril, já foram registrados 989mm na região mais afetada na cidade, com média prevista de 309mm para o período. Em pouco mais de um mês, já foi alcançada a marca histórica de 4.705 ocorrências, sendo que apenas de domingo para segunda-feira (11), foram 319 ocorrências. Com isso, a situação climática que atinge a capital baiana é considerada a mais grave dos últimos 20 anos. Já foram vistoriados 2.242 imóveis e, por conta das inúmeras áreas de risco, o número de equipes foi reforçado com mais 16 grupos, num total de 40 que vão dar apoio às ações da Codesal.

Foram distribuídos ainda 114 mil m² de lonas para 914 famílias, 1.640 colchões, 1.050 toalhas, 1.350 cobertores, 1.419 cestas básicas, 900 kits de higiene pessoal, 943 pagamentos de Aluguel Social e concedidos 149 auxílios-emergência. Somente no domingo foram contabilizados 13 imóveis com perda total e 43 famílias foram abrigadas na Escola Municipal Humberto Silva – elas deverão amanhã receber o Aluguel Social ou serem encaminhadas para abrigamento.

Amanhã, será disponibilizado um novo abrigo na região da Bonocô e já estão abrigadas 12 pessoas em Amaralina, 80 pessoas na San Martin e 75 pessoas em Pau da Lima. Já a Secretaria Municipal de Manutenção (Seman) registrou 475 solicitações, sendo 103 delas referentes a fuga de material, 208 desobstruções da rede de drenagem e 66 pedidos de limpeza de canal.

Redação do Jornal Grande Bahia
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 108701 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]